16/01/2020

Apucarana completa 76 anos de emancipação política do município no dia 28 de janeiro e a primeira escola construída em madeira na zona rural, ainda durante à época em que o município foi colonizado e criado, continua preservada pela família do professor André Berezóski. Pioneiro radicado na região do Rio Barra Nova ainda durante a colonização, André Berezóski cedeu terreno na propriedade rural da família para a construção da unidade de ensino, com madeira da própria região.

Uma sala de aula grande com muitas carteiras de madeira reforçada e com um sistema de disciplina rígido. Assim era a escola do professor André Berezóski, lembram Pedrinho e Paulo Berezóski, filhos do pioneiro professor de descendência ucraniana. “Enquanto estivermos vivos fazemos questão de também manter viva a memória do nosso pai e nossa mãe, que sempre viveram e cuidaram desse lugar maravilhoso”, afirma Pedrinho Berezóski, que reside no sítio da família.

As carteiras dos alunos e o quadro negro estão guardados até hoje dentro da sala de aula pelos irmãos Berezóski. Eles demonstram muita satisfação pelo fato de fazerem questão de levar à frente essa determinação de preservar um patrimônio histórico de Apucarana, em especial da colônia ucraniana.

O sítio da família fica situado à margem de via rural na Gleba Barra Nova, cujo nome faz referência a André Berezóski como forma de homenagem ao pioneiro e primeiro professor do município.

Barra nova – A região do Rio Barra Nova concentra 72 produtores rurais, maioria de descendência ucraniana, que cultivam café, soja, trigo e milho. Também existem empreendimentos de avicultura, pecuária de leite e de corte, além de fruticultura e floricultura.

Chegada dos ucranianos – A história dos primeiros imigrantes ucranianos e seus descendentes, que chegaram no Brasil e formaram uma pequena comunidade em Apucarana, é muito interessante, pois trata das particularidades que nos permitem compreender melhor a história desse povo.

1 COMENTÁRIO

Deixe uma resposta