09/09/2020

A bandidagem está sempre inovando e mostrando uma criatividade surpreendente quando o objetivo é tentar repassar drogas para detentos do minipresídio de Apucarana.

O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP), Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, informou que agentes do Departamento Penitenciário (Depen) interceptaram uma correspondência encaminhada via Sedex para um detento que seria um pacote de feijão preto, mas após verificação foi constatado, que ao invés de feijão preto, se tratavam de pequenas bolinhas (cerca de 400 gramas) de maconha enroladas em fita isolante, para parecer grãos de um alimento que faz parte do cardápio cotidiano dos brasileiros.

O pessoal do Depen desconfiou por causa do tamanho irregular dos grãos de feijão. Conforme o doutor Marcus, a Polícia Civil vai trabalhar para identificar a pessoa que enviou a correspondência com a droga e esta poder ser indiciada por tráfico de entorpecente, assim como o detento que ia recebê-la. Ele vai ser ouvido pela Polícia Civil. O preso que iria receber o feijão-maconha foi identificado como Jonas Fabrício Munhoz

Por causa da pandemia de Covid-19, as visitas aos presos estão proibidos e muitos alimentos tem sido mandados para os detentos via Correios, mas essa a é primeira vez que os agentes carcerários do Depen e policiais constataram uma tentativa de passar entorpecente para o interior do minipresídio dessa maneira.

Deixe seu comentário