07/09/2021

O feriado prolongado de 07 de setembro está na reta final, no entanto, muitas pessoas ainda estão no litoral e nas praias de água doce do Noroeste do Paraná.

Diante disso, o Corpo de Bombeiros alerta sobre a forma de fazer o acionamento de emergência nos casos de afogamentos no mar ou em pontos de rios. Para o feriado a Corporação reforçou as orientações à população e, também, sobre a importância do contato do cidadão com os bombeiros quando for necessário. Postos guarda-vidas foram ativados no litoral (16 postos) e na Costa Noroeste do Paraná (09), e bandeiras de orientação foram distribuídas para alertar os banhistas, a fim de evitar afogamentos.

O Corpo de Bombeiros mantém um canal de atendimento ao cidadão para casos de emergência, o popular 193, em que a pessoa fala com o profissional bombeiro militar. O cidadão também pode falar diretamente com um guarda-vidas que estiver na areia ou no Posto Guarda-Vidas mais próximo, tanto no Litoral quanto nas praias de água doce, conforme destacou o coronel Gelson Marcelo Jahnke, que está respondendo pelo Comando do Corpo de Bombeiros.

“A pessoa que avistar um afogamento deve acionar o mais rápido possível o Corpo de Bombeiros, por meio do telefone 193, para que nossos profissionais possam atender essa vítima rapidamente. Além disso, é importante tentar jogar algum objeto flutuante para a pessoa (uma boia, por exemplo), para que ela possa boiar enquanto é resgatada. E se a pessoa que presenciar um afogamento não tiver habilidade ou não conhecer o local, não deve entrar para tentar ajudar, pois pode se tornar mais uma vítima e potencializar a atuação do Corpo do Bombeiros”, alerta o coronel Marcelo.

No caso de afogamentos, a principal luta de um guarda-vidas é retirar a vítima o quanto antes da água, pois cada segundo perdido é uma eternidade para a pessoa que está em desespero e ingerindo líquido. Por isso, quanto antes houver o chamado de socorro, maior a chance do resgate ser bem-sucedido, sem sequelas graves para a vítima, conforme explica o coronel Marcelo.

“O tempo é fundamental para conseguirmos fazer um bom trabalho de salvamento. Além disso, precisamos lembrar às pessoas que os demais serviços emergenciais continuam acontecendo, como o combate a incêndio, postos de salvamento e outras atividades também, e o 193 continua à disposição ininterruptamente”, explicou.

Após pedir ajuda, a orientação é que o solicitante aguarde a chegada do socorro no local, a fim de que os bombeiros possam confirmar os fatos e ter uma referência sobre a situação.

TROTES – Um ponto importante sobre o acionamento das equipes de emergência é a responsabilidade de quem faz uma solicitação de atendimento aos bombeiros. “Sempre que o Corpo de Bombeiros é acionado, ele precisa deslocar com recursos humanos, materiais, tudo isso tem um custo, tem um risco envolvido também, pois basta lembrarmos como é o deslocamento do Corpo de Bombeiros para uma emergência, visto que há uma prioridade de atendimento, pressupondo-se que há uma vida em risco, por isso pedimos consciência no uso do 193”, afirmou o chefe da comunicação social do Corpo de Bombeiros, major Eduardo Pinheiro. Fonte: portal da Sesp/PR

Deixe seu comentário