28/09/2020

O delegado Ricardo Mendes, titular da 53ª Delegacia Regional de Polícia (DRP) de Faxinal, confirmou que o agente do Departamento Penitenciário (Depen) que era mantido refém por presos da Cadeia Pública que se rebelaram nesta segunda-feira (28) foi liberado após negociação, que teve a participação de representantes do Poder Judiciário, Ministério Público e acompanhamento da imprensa.

A Polícia Civil informou parte da estrutura interna das celas foi destruída pelos presos. Policiais militares cercaram a Cadeia Pública e a Tropa de Choque da 6ª Companhia foi para o local, fechando todo o quarteirão por questão de segurança. Por volta das 13h30 foram ouvidos disparos de arma de fogo dados como advertência pelos policiais, pois alguns presos estariam tentando fugir.

O agente penitenciário feito refém na rebelião foi liberado por volta das 15h30, depois que os presos entregaram uma carta para autoridades do Judiciário reivindicando melhorias. O agente, que é do município de Grandes Rios, passa bem e não sofreu ferimentos. Os presos ficaram rebelados durante aproximadamente 3 horas. O delegado Ricardo Mendes relatou que o agente foi levar um medicamento para um detento no começo da tarde, mas os presos haviam serrado parte da porta e conseguiram quebrá-la, rendendo o agente. “Quando ouvimos os gritos e o tumulto, eu e o escrivão fomos até a carceragem e os presos estavam com um canivete no pescoço do agente”, detalhou o doutor Ricardo Mendes.

A Cadeia Pública de Faxinal vai passar a ser administrada pelo Depen. A maior reclamação do presos é relativo à superlotação, já que a unidade carcerária tem capacidade para 32 detentos, mas atualmente há 140 presos no local. O delegado relatou que não ocorreu fuga e que a ala principal onde há 10 celas foi destruída. “Agora com o agente em segurança, faremos o controle interno dos presos, a avaliação dos danos e depois, o remanejamento de alguns detentos”, acrescentou o doutor Ricardo Mendes.

Deixe seu comentário