18/10/2020

Algumas pessoas contratadas em cargos comissionados na administração municipal (aqueles nos quais não é preciso prestar concurso) desde a época do ex-prefeito Beto Preto, tentam classificar um documento do governador do Paraná de “fake news”.

A matéria divulgada pelo portal do Canal 38 neste sábado (17) dando conta que o atual secretário de Estado da Saúde do Paraná e ex-prefeito de Apucarana, Beto Preto, acumulou funções públicas ao tomar posse, conforme convocação no decreto n° 4300 do Governo do Estado do Paraná (número de protocolo – 16.081.138-2), datado em 19 de março de 2020, para o cargo de Promotor de Saúde Profissional (médico do trabalho), no Quadro Próprio dos Servidores da Secretaria de Estado da Saúde (QPSS), da qual o mesmo é titular, foi alvo de postagens depreciativas, injuriosas e caluniosas em grupos de Whatsapp e perfis no Facebook por algumas pessoas ligadas ao ex-alcaide de Apucarana.

Ao que tudo indica, o grupo do ex-alcaide criou uma “tropa de choque” em cargos comissionados municipais para defendê-lo, além de difamar pessoas quando alguém se opõe a ele, mesmo com prova em documentos oficiais.

Outrossim, tentam induzir as pessoas ao erro, denegrindo a imagem de um órgão de imprensa que divulgou notícia com base em documentos do próprio governo do Paraná, do qual Beto Preto é integrante.

Consta na reportagem que, mesmo já sendo secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, tomou posse no cargo concursado de Promotor de Saúde Profissional (médico do trabalho), na 16ª Regional de Saúde (RS) de Apucarana, no dia 17/04/2020, conforme descrito em sua folha de pagamento, com carga horária semanal de 20 horas e salário mensal em torno de R$ 4.861,98, segundo o Portal da Transparência do Governo do Paraná, entre no link: http://www.transparencia.pr.gov.br/pte/pessoal/servidores/poderexecutivo/remuneracao?windowId=4cd

É importante informar que, Beto foi convocado e tomou posse na função, mesmo sendo secretário de Estado da Saúde do Paraná, acumulando cargos em concurso na administração pública, totalizando 60 horas semanais de trabalho.

Em seguida, Beto Preto conseguiu se afastar do cargo de Promotor de Saúde Profissional, todavia, o acúmulo de funções pode ser constatado ao se verificar a folha de pagamento da Secretaria de Estado da Saúde, onde consta o vínculo de Promotor de Saúde Profissional para o ex-alcaide de Apucarana a partir de abril deste ano, com lançamentos, o que também pode ser confirmado no Portal da Transparência do Governo do Estado do Paraná.

Segundo informações, essa questão do concurso é intrigante, visto que Beto Preto como secretário de Estado também pode ter tomado posse como Promotor de Saúde Profissional, ficando, em tese, com dois cargos no Serviço Público, sendo evidente o prejuízo aos colocados subsequentes do referido concurso e em desacordo com o edital do mesmo.

Beto Preto já fez acusações que matérias postadas contra ele seriam “Fake News” e acabou movimentando até a COPE do Paraná, deixando o governo em uma situação complicada, e agora seus companheiros induzidos ao erro tentar denegrir a reportagem.

1 COMENTÁRIO

  1. Sobre o assunto “Acúmulo de Funções “ um amigo meu, grande psicólogo, sempre me dizia : quando precisa explicar, é sinal que está errado”!!! Os companheiros do Super-Herói estão “explicando” muito!

Deixe seu comentário