22/09/2020

O autônomo apucaranense Márcio Fernandes de Oliveira, o “Marcinho”, de 40 anos divulgou vídeo no whatsapp no qual faz duras críticas ao ex-alcaide de Apucarana e atual secretário de Estado de Saúde, Beto Preto, e seu grupo político por conta de promessas feitas à população para ganhar votos há mais de três anos e que não foram cumpridas até hoje.

Márcio afirma que sua manifestação visa apenas e tão somente dar voz à população insatisfeita, que está cansada de ser enganada por falsas promessas de alguns políticos. Ele cita no vídeo a promessa de instalação de empresas no Parque Industrial da Juruba (o que nunca saiu do papel), de onde mostra ainda as 520 casas populares do Residencial Fariz Gebrim, cujas as obras estariam paralisadas.

O apucaranense indignado lembra que as unidades habitacionais tiveram 60% das obras realizadas até abril de 2017, depois pararam, foram retomadas no segundo semestre de 2018, foram mais 20% de obras realizadas e as mesmas acabaram paralisadas novamente, ficando só nas promessas, mesmo com uma fortuna já tendo sido gasta nas obras e em propaganda sobre as mesmas. Ele acrescenta que as unidades habitacionais para pessoas de baixa renda estão vazias e se deteriorando pela ação do tempo.

“São 520 casas que poderiam beneficiar 520 famílias para as mesmas saírem do aluguel; já havia promessa de serem entregues essas casas em 2018 e até agora nada. Temos informações que as casas já estão até com as estruturas comprometidas, mas até agora nada, são apenas promessas. A aí eu pergunto: foi assim que conseguiram com que a maioria da população de Apucarana votasse, com falsas promessas? De instalação de empresas no Parque da Juruba, das casas inacabadas do Residencial Fariz Gebrim e outras coisas mais. Eu sou um cidadão de Apucarana, meu nome é Márcio Fernandes de Oliveira, não sou vereador, nem prefeito e nem candidato, mas sou um cidadão que estou aqui para fazer as cobranças necessárias para a população. Fala comigo, estou esperando as respostas de vocês, 2020 chegou, em 2018 eram para ser entregues as casas. E aí?”, questiona Márcio.

O autônomo acrescenta que já teve várias profissões e anda muito em Apucarana, por isso ouve as reclamações frequentes do povo. “Repito que não sou candidato a vereador, nem a prefeito, e não faço essas manifestações e cobranças para ganhar mérito, mas tenho a força de vontade para representar o povo, que se cala e que está cansando e se sente ameaçado e acuado, como eu ouvi outro dia de alguns servidores públicos, que não podem fazer isto, não pode falar aquilo porque ficam acuados, mas sou um apucaranense e posso falar porque pago meus impostos e eu e meus amigos, vizinhos e familiares estamos cansados das administrações que passam por Apucarana e que de quatro em quatro anos aparecem para pedir votos e nada acontece, eles vêm com um papo bobo, uma conversinha aí colocando Deus no meio; é uma sem vergonhice essa corja de mentirosos colocar Deus no meio para ganhar votos e se me processarem, se me prenderem, vão tirar o pão dos meus 5 filhos. Sou um trabalhador, suo a camisa e nunca precisei de nada da prefeitura, nunca precisei de nada do estado e nada do governo. Sou um cara que trabalha todos os dias para melhorar e acontece isso aí; a gente vai cansando”, desabafa Márcio.

ENTREVISTA
As críticas e cobranças feitas por Márcio Fernandes de Oliveira acontecem depois de Beto Preto dar entrevistas ainda no ano passado, mais uma vez prometendo isso e aquilo, inclusive a instalação de empresas no Parque da Juruba e a entrega das centenas de casa populares cujas obras acabaram paralisadas, com a deterioração das unidades habitacionais, mesmo com a fortuna que já saiu dos cofres públicos para que a construção fosse finalizada e propagandas sobre as mesmas fossem custeadas. O grupo do ex-alcaide também prometeu duplicar a BR-376 na entrada Sul da cidade de Apucarana, entre a Paranatex e o Estádio Olímpio Barreto, mas essa foi outra promessa que ficou só na conversa.

Em 19 de janeiro de 2019, foi falado em entrevista que o trecho de aproximadamente 3 km da BR-376, na entrada da cidade seria duplicado, com o projeto orçado em cerca de R$ 4 milhões. O grupo de Beto Preto argumentou na época que o crescimento de Apucarana nesta região, com a instalação de novas empresas – principalmente no Parque Industrial da Juruba -, e com a implantação do Residencial Fariz Gebrim (prometido em entrevista que as 520 casas seriam entregues à população ainda em 2019), já justificaria essa nova estrutura. Na época, foi anunciado que o edital de licitação da obra seria lançado nas próximas semanas, para a contratação de empresa especializada, visando a montagem do projeto de duplicação deste trecho urbano da BR-376, mas até hoje tudo isso não passou de promessas não cumpridas de políticos que não honram compromissos assumidos com a população de Apucarana.

Deixe seu comentário