25/01/2021

Na tarde deste domingo, 24, a Secretaria Municipal de Saúde recebeu mais 900 doses da vacina contra a Covid-19, sendo 90 frascos com 10 doses cada uma.

Dessa vez, as doses são do Laboratório AstraZeneca e que no Brasil estão sob responsabilidade da Fiocruz. O novo carregamento chegou no início desta tarde, no Aeroporto de Apucarana, onde foi encaminhado à 16ª Regional de Saúde. Em seguida, já foram fracionadas e envidas ao setor da Vigilância Sanitária de Arapongas.

No transporte das doses para Arapongas houve o apoio da Guarda Municipal, com a escolta do material. Novamente, a chegada e o envio das vacinas ao município foram acompanhados pelo vice-prefeito Jair Milani e pelo secretário de Saúde, Moacir Paludetto Jr. “Mais uma etapa que estamos recebendo com a chegada de mais 900 doses. Tudo está sendo encaminhado de maneira séria, através da nossa Secretaria de Saúde. Pedimos à população paciência, que vai chegar a vacina para todo mundo”, pontuou Milani.

NOVA ETAPA
Como já anunciado pela Secretaria de Saúde, as novas doses da vacina serão destinadas ao segundo grupo de profissionais da linha de frente, como os maiores de 55 anos – sendo incluídos os que contemplarão 55 anos em 2021; Atenção Básica, bem como os profissionais do CAPS II e CAPS AD e em todos os outros servidores da saúde.

CRONOGRAMA
A partir desta semana – nos dias 25 e 26 de janeiro dará início a segunda etapa de vacinação contra a Covid-19 para esses grupos prioritários. Os profissionais da saúde deverão comparecer nos três Pronto Atendimentos 18h (Flamingos, Palmares e Petrópolis), das 13h às 17h, apresentando documentos de identidade, CPF, cartão SUS e carteira de vacinação. Não será necessário agendar. “Com a vinda dessas novas doses, nosso planejamento é vacinar o restante desses profissionais da saúde, como os que atuam na Atenção Básica, CAPS e em todos os outros profissionais da saúde de Arapongas. Vamos manter seguindo de acordo com o Plano Estadual de Vacinação. Vale reforçar que, levando em conta a ausência de estudos de coadministração, neste momento não se recomenda a administração simultânea das vacinas Covid-19 com outras vacinas. Desta forma, preconiza-se um intervalo mínimo de 14 dias entre as vacinas COVID-19 e as diferentes vacinas do Calendário Nacional de Vacinação”, reforça Moacir.

Ele relembra ainda que desde o começo da pandemia todas as Unidades de Saúde permaneceram abertas e todas elas receberam casos suspeitos de Covid-19, por isso a importância de vacinar todos os profissionais de saúde nesta segunda etapa, que direta ou indiretamente estiveram envolvidos no combate à pandemia.

 

Deixe seu comentário