12/09/2021

O Programa Permanente de Esterilização de Cães e Gatos (CastraPet) – iniciativa do Governo do Estado, por meio da Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, e através do Fundo Estadual do Meio Ambiente ou de emendas parlamentares e parcerias das prefeituras, chegou a Arapongas neste domingo, 12, e seguirá até o próximo dia 15 de setembro.

Ao todo, 231 animais serão atendidos pelo programa em Arapongas. As cirurgias são gratuitas e, além da castração, os animais são microchipados os tutores também recebem medicação para o pós-operatório e a carteirinha de vacinação com orientações.

Desde 2019, a Secretaria do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo investiu cerca de R$ 2,4 milhões nessa ação permanente de Saúde Única, ou seja, dentro do conceito de saúde animal, humana e ambiental. Mais R$ 2,5 milhões de investimentos estão sendo aplicados no segundo ciclo do programa que iniciou em 30 de junho deste ano.

O secretário estadual do Desenvolvimento Sustentável e do Turismo, Márcio Nunes, ressalta que a saúde animal é uma preocupação do Governo do Paraná. “Animais soltos nas ruas são portadores de diversas zoonoses transmissíveis ao ser humano e se tornaram um problema de saúde pública para a maioria das prefeituras”, explica. “A vida desses animais está diretamente relacionada com o ser humano, a sociedade e o meio ambiente. Pensando nesse equilíbrio, criamos o Castrapet. Uma ação permanente que beneficiará todo o Paraná”.

O prefeito Sérgio Onofre, acompanhado do secretário de Meio Ambiente, Renan Manoel, esteve acompanhando o início dos trabalhos, no Centro Social Urbano (CSU), no Jardim Aeroporto. “ Um serviço fantástico que leva atendimento aos animais das famílias, que em sua maioria, não têm condições de levar os bichinhos para uma castração particular. Um trabalho muito bem feito, que conta com o forte apoio do Governo do Paraná”, afirmou.

PROGRAMA – O CastraPet é uma iniciativa inédita no Brasil. Equipes de veterinários são disponibilizados pelo Estado, por meio do IAT, para atender prefeituras, população de baixa renda, protetores e ongs, conforme critério e cadastro das prefeituras.

Deixe seu comentário