28/02/2020

Iniciativas voltadas à proteção e fiscalização da atividade pesqueira nos rios do Paraná, em especial na Bacia do Rio Ivaí, serão tema de audiência pública na próxima quinta-feira, dia 5 de março, no município de Campo Mourão, no Centro Ocidental do estado.

Promovida pelo Ministério Público do Paraná (MPPR), em conjunto com a Assembleia Legislativa do Paraná, o encontro, que tem como tema “Rios do Paraná: Peixes e Pesca”, reunirá pescadores, representantes de órgãos fiscalizatórios, pesquisadores e demais interessados no assunto.

Convocada pelo Grupo de Atuação Especializada em Meio Ambiente, Habitação e Urbanismo (Gaema) de Campo Mourão e pela Comissão de Meio Ambiente da Alep, o encontro será voltado à discussão sobre políticas de proteção dos rios e estoques pesqueiros nos rios do Paraná, além da coleta de sugestões para a gestão adequada da atividade, que é fonte de renda para centenas de trabalhadores da região. Todos os anos, a partir do monitoramento da piracema (movimento migratório de peixes para fins de reprodução), os órgãos de fiscalização limitam as possibilidades de pesca de algumas espécies que correm risco de extinção, restringindo a possibilidade de renda das famílias de pescadores. A Bacia do Rio Ivaí é a segunda maior do Estado.

Participantes – Foram convidados para a audiência representantes de colônias de pescadores que trabalham no Rio Ivaí, gestores do Instituto Água e Terra (IAT) e da Polícia Ambiental, pesquisadores de universidades públicas e privadas, agentes públicos das Prefeituras e Câmaras Legislativas dos Municípios, e promotores de Justiça que atuam na região do Gaema de Campo Mourão (que além da sede, abrange os municípios de Campina da Lagoa, Cianorte, Engenheiro Beltrão, Goioerê, Iretama, Mamborê, Paraíso do Norte, Peabiru, Terra Boa e Ubiratã). A participação é aberta a toda comunidade.

Serviço
Audiência Pública “Rios do Paraná: Peixes e Pesca”
Data: 5 de março de 2020
Horário: 13h30
Local: Auditório do Centro Universitário Integrado (Av. Irmãos Pereira, 670. Centro, Campo Mourão/PR)

Fonte: Assessoria de Comunicação do MPPR

Deixe uma resposta