Durante Sessão Ordinária, Molina anuncia devolução de recursos/sobras do Legislativo ao Executivo

17/07/2020

O Choque de moralidade do presidente da Câmara professor Luciano Molina tem incomodado o marqueteiro “mago da política” apucaranense.

A austeridade no trato com a coisa pública e a redução de gastos possibilitou à Câmara repassar R$ 5.361.726,87 ao Executivo Municipal, até junho deste ano, o que representa uma marco histórico para o Legislativo.

A gestão do atual presidente da Câmara de Vereadores de Apucarana, professor Luciano Augusto Molina, vem se destacando por ser pautada pela austeridade, moralidade e seriedade no tocante à destinação de recursos públicos e adequação e moralização do quadro funcional, sempre de acordo com a legalidade, a despeito de qualquer tipo de comentário, principalmente de pessoas que estão acostumadas a se beneficiar através do Poder Público.

A austeridade no trato com a coisa pública e a redução de gastos possibilitou à Câmara repassar em 2019 – R$ 3.474.817,84 e mais R$ 1.886.909,03 ao Executivo Municipal, de abril a junho de 2020, totalizando R$ 5.361.726,87 o que representa uma marco histórico para o Legislativo Municipal, nunca realizado com valor tão expressivo e de forma antecipada. “Os números falam por si só”.

A população de Apucarana tem enaltecido o trabalho do professor Molina à frente da Presidência da Câmara de Vereadores, e a devolução dos recursos ajuda complementar o orçamento da prefeitura em especial para gastos com a saúde no enfrentamento da pandemia do Coronavírus.

CONTROLADORIA GERAL

Aprovada por unanimidade pelos vereadores, em março deste ano, a regulamentação da Controladoria Geral também ajuda para otimizar a destinação de recursos e regularizar o quadro funcional, atendendo uma solicitação da Promotoria do Patrimônio Público de Apucarana, através do promotor, Eduardo Augusto Cabrini.

“O principal objetivo do Controle interno é avaliar a ação governamental e fiscalizar a gestão fiscal dos recursos públicos do Legislativo Municipal no tocante à legalidade, legitimidade, economicidade e eficiência na administração de recursos e bens públicos e apoiar o controle externo no exercício de sua missão institucional”, explicou o presidente do Legislativo Municipal. “Somos uma das primeiras Câmaras do Paraná e do Brasil a adequar a Controladoria Geral, através de Lei”, explicou o presidente Molina.

PROCURADORIA JURÍDICA

A atuação do Procurador Jurídico, Danilo Acyoli, também tem contribuído para que a Câmara de Vereadores de Apucarana tome decisões sempre pautadas pela lisura e transparência, diferente de outras épocas. Há de se ressaltar ainda que o bom relacionamento da Procuradoria Jurídica da Câmara com o judiciário tem possibilitado a resolução de impasses de forma harmoniosa, causando insatisfação em que antes se beneficiava com decisões e posicionamentos do Legislativo Municipal, que eram marcados por motivações obscuras.

AUSTERIDADE E MORALIDADE

O Choque de moralidade do presidente professor Luciano Molina tem incomodado o “mago da política”, inacreditavelmente em sua coluna tenta atacar de forma velada a atuação do Procurador Jurídico, Danilo Acyoli, pelo combate a corrupção e privilégios dos recursos públicos. O marqueteiro está mais parecendo “Mago do Ódio” e faz uma campanha difamatória em sua coluna só vista por parte do meio político, para tentar derrubar o atual procurador jurídico, e por último está tentando jogar uns vereadores contra outros.

Com a palavra os vereadores , vão contra a moralidade do legislativo ???.

1 COMENTÁRIO

  1. grande professor molina,esse é o cara.
    pessoa correta,honesto,pai amoroso,família,ótimo amigo.
    parabéns molina,vc é um cisne branco em um mar de agua suja.

Deixe seu comentário