19/05/2020

Na sessão foram aprovados projeto de lei e requerimento.

Na sessão ordinária desta segunda-feira (18/05), os vereadores aprovaram por unanimidade, o requerimento de autoria do vereador Lucas Leugi, que pede informações ao gerente da Copel, sobre as cobranças das faturas de energia das empresas que utilizam o sistema de demanda e sobre o reajuste nas demais faturas de energia elétrica.

O vereador argumentou que além de encaminhar ofício ao gerente da Copel solicitando explicações, gostaria que ele fosse convidado para uma reunião com os vereadores para conversarem sobre o assunto. “Tendo em vista a epidemia que assola o país e as dificuldades enfrentadas pelas empresas, como está sendo feita a cobrança das faturas de energia das empresas que estão fechadas ou trabalhando com redução de turnos e pessoal, que utilizam o sistema de demanda? Estamos recebendo várias reclamações por parte da população. Qual o motivo do aumento repentino do valor nas faturas de energia elétrica, também, nas residências? ”, questionou o vereador.

Além do requerimento, foi aprovado o Projeto de Lei, dos vereadores Edson da Costa Freitas e Rodolfo Mota que declara de Utilidade Pública o Instituto Noname.

A Sessão, através da votação e aprovação de um requerimento, foi realizada sem o pequeno e grande expediente, apenas com a votação das matérias em pauta. O presidente da Câmara, professor Molina explicou que a proposta feita pelo vereador Poim teve aprovação da maioria dos vereadores como medida de segurança, em relação a Covid-19, uma vez que o espaço entre os vereadores é muito pequeno não obedecendo 1,5 metros. “Foi feito dessa forma na sessão dessa segunda-feira. Não sabemos se será assim na próxima sessão. Vamos analisar se iremos diminuir o pequeno e grande expediente, se outra medida será tomada ou se continuará a sessão normal. Na verdade, o que temos que manter, hoje, é o distanciamento social. A Câmara tem cumprindo as suas funções e o mandato do vereador não se faz só na sessão e sim no dia a dia, no atendimento à população. A sessão é muito importante, mas temos que ter esse atendimento diário com a comunidade”, pontuou.

Molina destacou que neste primeiro momento foi pedido a retirada e por 7 votos a 2 aprovado o requerimento. “Retiramos nesta segunda-feira o pequeno e o grande expediente. Na próxima sessão vamos analisar se houver outro pedido. O plenário é soberano e se precisar tirar como medida de distanciamento social, vamos retirar sem problema nenhum”, adiantou o presidente.

SESSÃO ORDINÁRIA

A próxima sessão ordinária será realizada na segunda-feira (25/05), às 16 horas. O acesso ao plenário é restrito aos vereadores, vereadora e servidores escalados para trabalhar na sessão. A sessão é transmitida pelo site oficial da Câmara www.apucarana.pr.leg.br e pelo Canal do YouTube.

Jornalista Simone Penharbel – Assessoria de Imprensa / Câmara Municipal de Apucarana

Foto: Assessoria de Imprensa / Câmara Municipal de Apucarana

Deixe uma resposta