22/02/2021

A Câmara de Vereadores de Apucarana realiza duas sessões na tarde desta segunda-feira (22). Inicialmente acontece a 2ª sessão extraordinária para votação, em regime de emergência, de projetos do Executivo Municipal que concede reposição salarial de 4,56% a todos os servidores municipais, e outro da mesa executiva da Câmara, que também concede idêntico reajuste aos funcionários do Legislativo.

Durante a 1ª sessão extraordinária, no sábado (20) pela manhã, para votação do projeto do prefeito Júnior da Femac que concede a reposição salarial de 4,56% a todos os servidores municipais, o vereador Lucas Leugi usou da palavra e foi taxativo sobre a questão do reajuste, criticando o prefeito Júnior da Femac e dizendo para o chefe do Executivo Municipal de Apucarana ser “verdadeiro”, além de destacar que “não se pode mentir para os servidores” e “tapar o sol com a peneira”, mas sim que se deve “agir com transparência”, sem usar “desculpa esfarrapada” no tocante ao reajuste salarial da categoria.

Uma ausência chamou a atenção na sessão de sábado (20): a do vereador Mauro Bertoli (DEM), que coincidentemente não compareceu depois que veio a público a informação de que ele é alvo de investigação por pedofilia pelo Ministério Público (MP) da Comarca de Apucarana. No celular de Bertoli, apreendido durante cumprimento de mandado de busca e apreensão em investigação de suposto crime eleitoral, o MP achou vídeos e fotos mostrando atos libidinosos entre um criminoso e crianças. Não se sabe se o vereador faltou à sessão extraordinária de sábado (20) após o assunto vir a público ou se ele já tinha outro compromisso pré-agendado.

Após a sessão extraordinária desta segunda-feira (21), a Câmara de Vereadores de Apucarana vai realizar sessão ordinária a partir das 16 horas, com pauta específica para apreciação da prestação de contas do município do ano de 2019.

Câmara fechada
A Câmara está fechada ao público desde o dia 18 de fevereiro e os servidores foram dispensados do serviço presencial para trabalhar em regime de home office no legislativo apucaranense, em razão de três casos confirmados de servidores infectados por Covid-19 e três casos suspeitos aguardando resultados de exames em servidores. Nestas sessões ordinária e extraordinárias, marcadas para esta segunda (22) e terça-feira (23), os vereadores vão ser assessorados apenas por alguns servidores ligados diretamente aos trabalhos em plenário.

Deixe seu comentário