11/02/2020

A concessão do título de Cidadania Honorária do Paraná ao empresário catarinense Luciano Hang, dono da rede de lojas de departamentos Havan, recebeu parecer favorável da Comissão de Constituição e Justiça (CCJ), da Assembleia Legislativa do Paraná, durante a reunião que aconteceu no início da tarde desta terça-feira (11).

Na ocasião, os deputados voltaram a discutir os critérios avaliados na hora da concessão de títulos honoríficos pelo Poder Legislativo, uma das maiores honrarias estaduais prestadas aos cidadãos.

O projeto de lei 393/2019, que propõe homenagear o empresário Luciano Hang, é de autoria do deputado Cobra Repórter (PSD), e recebeu parecer favorável do relator, deputado Delegado Jacovós (PL), ainda no final do ano passado. Na reunião de hoje o relatório foi apoiado pelos deputados Paulo Litro (PSDB), Hussein Bakri (PSD), Cristina Silvestri (CDN), Homero Marchese (PROS), Maria Victoria (PP) e Tiago Amaral (PSB). Votaram contra os deputados Tadeu Veneri (PT) e Tião Medeiros (PTB); enquanto os deputados Nelson Justus (DEM), Evandro Araújo (PSC) e Marcio Pacheco (PDT) se abstiveram de votar. O deputado Delegado Francischini (PSL), presidente da Comissão, não vota. O projeto agora será analisado por outras Comissões permanentes e, posteriormente, votado em Plenário.

Debate – O autor da proposta apresentou um amplo relato das atividades do empresário e afirma que o objetivo é reconhecer a disposição de Hang em investir no Paraná, gerando empregos e estimulando o desenvolvimento estadual. “Um grande empreendedor, que começou com apenas uma lojinha em 1986 em Brusque e hoje já possui mais de 140 lojas e a meta é chegar a 200 até 2022. São milhares de empregos gerados com mais de 10 mil contratações por ano em toda rede. Somente no Paraná são 30 lojas, gerando centenas de empregos”, defendeu Cobra Repórter, ao falar sobre o projeto.

O deputado Tadeu Veneri (PT) questionou a proposta e apresentou voto em separado. Ele entende que a homenagem não deveria prosperar porque não cumpre as normas estabelecidas em lei estadual e sugeriu a ampliação da discussão sobre o tema. Esse entendimento foi apoiado por diversos parlamentares que consideraram que o momento é de ampliar a análise sobre o assunto, embora reconhecendo o empreendedorismo do homenageado por Cobra Repórter.

“Não podemos banalizar a concessão desse título”, alertou Nelson Justus, parlamentar que está há mais de três décadas na Assembleia. Neste período ele apresentou somente uma proposta de concessão de título de cidadania. A opinião foi compartilhada por outros deputados que sempre fizeram questão de enaltecer o currículo de Luciano Hang. De acordo com Francischini, devido a importância do tema ele será discutido pela CCJ numa reunião administrativa que deve acontecer na próxima terça-feira (18), logo após a reunião ordinária da Comissão.

DEIXE UMA RESPOSTA

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome aqui