07/04/2021

O comandante da Guarda Municipal (GM) de Apucarana, Alessandro Carletti, baixou uma determinação (nº002/2021) nesta quarta-feira (7) na qual estabelece que fica expressamente proibido aos guardas civis municipais conceder qualquer tipo de entrevista, a qualquer meio de comunicação, seja escrita, televisiva ou radiofônica.

Caso isso venha a ocorrer, o comandante da GM afirma que o integrante da corporação vai responder administrativamente pelo ato.

Como já havia ocorrido anteriormente, é muito provável que a orientação para que nenhum GM dê entrevista determinada pelo comandante Alessandro Carletti tenha partido das mesmas pessoas, que em outras oportunidades não hesitou em tentar censurar o trabalho da imprensa, em especial do Canal 38.

No regimento da GM de Apucarana não há nenhum item ou norma elencados que possam ser usados como instrumentos para censurar a tropa.

Veja-se que, no presente caso, vislumbra-se a situação em que a Guarda Municipal de Apucarana sequer pode dar entrevista, em contrapartida, a Guarda Municipal de Arapongas é armada, equipada e estruturada, e está na linha de frente da segurança Pública da cidade, efetuando prisões.

Coincidentemente, a decisão arbitrária foi anunciada justamente no Dia do Jornalista, em contraponto à função primordial da imprensa, que é dar transparência aos atos públicos, desempenhada de modo tão importante para que os preceitos democráticos sempre prevaleçam sobre atos ditatoriais.

 

Deixe seu comentário