Reunião da Comissão Especial aprovou ida a Apucarana para colher informações sobre o caso da suposta enfermeira que estaria vendendo doses de vacinas. Foto: Reprodução

18/05/2021

O presidente da Comissão, deputado Delegado Francischini, vai apurar “falsa enfermeira” que foi presa com doses de vacina e atuou na vacinação em Apucarana.

Em reunião nesta segunda-feira (17) os deputados que integram a Comissão Especial criada na Assembleia Legislativa do Paraná para apurar possíveis irregularidades na ordem de vacinação contra a Covid-19 no estado aprovaram um requerimento de diligência para a cidade de Apucarana. Segundo o presidente da Comissão, deputado Delegado Francischini (PSL) a ida à cidade é essencial para apurar o caso da suposta enfermeira que foi presa sábado (15), a pedido do Ministério Público, acusada de oferecer doses da vacina contra a Covid-19. Ela teria inclusive vacinado uma família de Mandaguari, “furando fila”. Na casa da falsa enfermeira foram apreendidas vacinas, seringas e carteiras de vacinação.

Os deputados também aprovaram pedido de informações endereçado à Prefeitura de Apucarana solicitando informações sobre a falsa enfermeira e as doses que ela estava vendendo e que teriam sido desviadas.

Segundo o presidente da Comissão, deputado Delegado Francischini (PSL) a ida à cidade é essencial para apurar a falsa enfermeira que foi presa sábado (15), a pedido do Ministério Público, acusada de oferecer doses da vacina.

A diligência dos deputados em Apucarana deve ocorrer entre quinta (20) e sexta-feira (21). Participam da Comissão, além de Francischini e Michele Caputo, os deputados Nelson Justus (DEM), Hussein Bakri (PSD), Delegado Jacovós (PL) e Arilson Chiorato (PT).

Deixe seu comentário