20/09/2021

Uma mulher de 35 anos, quatro filhos dela, de 18, 17, 13 e 11 anos, e um irmão da mulher, de 31 anos, foram detidos em Kaloré pela PM, às 22h05 de domingo (19) após uma confusão generalizada que terminou com dois policiais feridos e o homem de 31 anos baleado. O fato ocorreu em um local conhecido como “Barracão”, na Rua Professor Irineu Fitino.

Tudo começou quando os soldados foram informados que no Hospital de Kaloré havia dado entrada um menor muito alterado, levado pela mãe, após ter brigado com com outros irmãos depois de passar a tarde toda bebendo. O adolescente ameaçou funcionários e o guarda do hospital, quebrou uma lixeira fixada pela prefeitura em frente ao prédio e evadiu-se sentido a casa onde reside.

Ao chegarem na residência (no Barracão), os policiais militares foram informados que o menor havia corrido para um matagal. Ao fazer a incursão na mata, passando entre vários barracos, o tio do adolescente surgiu com o menor imobilizando. Os PMs então informaram que a mãe precisava acompanhar a Polícia até o Destacamento junto com o menor e nesse momento um dos policiais militares foi ameaçado e a família também partiu para cima do outro policial.

Em seguida, pessoas que estavam no meio do mato começaram a jogar pedras e pedaços de pau na viatura e nos policiais. Consta no relatório da PM que a mãe do menor tentou tomar a arma de um soldado e desferiu um soco em sua face. Em seguida começou uma confusão que resultou em uma em pancadas que atingiram a cabeça de um policial, o que ocasionou um corte profundo, sendo possível visualizar o osso e ele recebeu 8 suturas (pontos). Ele também ficou lesionado no braço. Já o soldado sofreu um corte na boca e recebeu uma pancada forte na cabeça, com hematoma sem corte e apresentava muita dor nas costas.

Os policiais usaram bastão, spray de pimenta e até tiros para o alto e para o chão para conter os agressores, que estavam totalmente descontrolados. Em seguida os PMs não tiveram outra alternativa para se defender e foi efetuado um disparo que atingiu o joelho do homem de 31 anos para acabar com injusta agressão contra os policiais militares. O baleado foi encaminhado ao Hospital da Providência, em Apucarana. A situação só foi controlada com a chegada do reforço e a equipe da ROTAM da 2ª Companhia de Jandaia, sob o comando do Tenente Thiago Mendes. A defesa dos detidos, no entanto, nega as acusações.

Deixe seu comentário