12/04/2022

Cristiano Ronaldo derrubou celular de garoto de 14 anos depois de derrota do Manchester United para o Everton.

Cristiano Ronaldo será investigado pela polícia britânica por uma suposta agressão. O atacante do Manchester United deu um tapa e derrubou o celular de um jovem torcedor do Everton, após o jogo entre os dois times, pela Premier League. A mãe do garoto afirmou que ele sofre de autismo e não quer pisar nunca mais em um estádio de futebol.

“Podemos confirmar que estamos em contato com o Manchester United e com o Everton após relatos de um suposto ataque no jogo entre Everton x Manchester United no Goodison Park”, afirmou um porta-voz da polícia de Merseyside, condado onde fica a cidade de Liverpool, ao jornal The Guardian.

O episódio aconteceu no último sábado (9), quando o Everton venceu o time de Manchester por 1×0, no estádio Goodison Park. Irritado com a derrota, o português bate na mão do torcedor que tentava filmá-lo, e derruba o aparelho celular no chão. O jovem foi identificado como Jake, de 14 anos

“Enquanto os jogadores deixaram o gramado, foi relato que um garoto foi agredido por um dos jogadores do time visitante. Investigações estão ocorrendo e oficiais estão trabalhando com o Everton para revisar imagens de câmera e fazendo diligências com testemunhas para determinar se ocorreu alguma agressão”, completou o porta-voz.

“Ronaldo passou com um temperamento terrível e atirou o telefone para fora da mão do meu filho, e continuou a andar. Eu fiquei abalada e o Jake em choque completo. Ele é autista e tem dispraxia também, realmente não digeriu o que estava acontecendo. Ele não quer voltar a um jogo de futebol. Este foi o primeiro que ele foi e aconteceu isto. Isso arruinou completamente o nosso dia”, disse Sarah, em entrevista ao jornal Liverpool Echo.
A dispraxia, que é uma alteração no sistema nervoso, é uma condição na qual a pessoa apresenta dificuldade para planejar e coordenar os movimentos do corpo, podendo causar dificuldade para manter o equilíbrio e a postura e, em alguns casos, dificuldade para falar.

Deixe seu comentário