Imagem de arquivo

13/11/2020

O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana, Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, concedeu entrevista nesta sexta-feira (13) durante a qual falou sobre a elucidação de um homicídio ocorrido no final da noite de 6 de novembro, em frente a uma residência na Rua Belize, bairro Vale Verde, na zona norte de Apucarana.

Na oportunidade Rodrigo Domingues dos Santos, de 32 anos, foi morto com quatro tiros de revólver disparados por Wilian Henrique Pereira, de 26 anos, que assumiu a autoria do crime. Wilian estava no banco do passageiro de um carro prata, que era dirigido por seu pai José Morais Pereira, 54 anos. Os dois se apresentaram na 17ª SDP junto com Weslei Douglas Pereira, 25 anos, que é irmão de Wilian e filho José. Segundo o delegado, Weslei (pivô do crime) alega que vinha sendo ameaçado por Rodrigo Domingues dos Santos desde junho/julho deste ano por causa de uma suposta dívida de droga. Ele inclusive acabou ferido a tiro por Rodrigo, foi internado no Hospital da Providência e ficou com uma a bala alojada na região do pescoço/medula.

O pai e os dois filhos se apresentaram na quinta-feira (12) acompanhados de advogados na 17ª Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana e relataram como ocorreu o homicídio que vitimou Rodrigo Domingues dos Santo, de 32 anos. Segundo informações, o crime teria sido motivado porque anteriormente a vítima teria tentado contra a vida de um irmão do atirador que se apresentou junto com o pai à polícia, pois o mesmo dirigia o carro usado para consumar o assassinato. Após prestarem depoimento à Polícia Civil, os três foram liberados para responder processo criminal em liberdade porque já havia expirado prazo de flagrante.

“Ontem (quinta-feira – 12), 3 indivíduos se apresentaram aqui na Delegacia de Polícia explicando esta ocorrência deste homicídio acontecido ali no Vale Verde, na Rua Belize, no último dia 6 de novembro. Nós realizamos a oitiva desses três indivíduos, onde dois deles confessaram a prática do crime, expuseram aqui em seus interrogatórios a motivação pela qual eles praticaram este crime. Esta história já vem desde julho, quando um dos indivíduos, que era usuário de drogas, de acordo com as declarações que ele prestou aqui, e devia uma quantidade de dinheiro relativa a compra de drogas com a vítima, que era o Rodrigo Domingues dos Santos. A partir desta dívida o Rodrigo, que é a vítima do homicídio, começou a proferir ameaças contra este indivíduo que esteve aqui ontem na delegacia. Ameaças cobrando dinheiro e de acordo com a declaração prestada por um dos envolvidos, ele além de ameaçar, chegou a efetuar disparos contra o Weslei em junho/julho, só que esses disparos não o acertaram e no dia dos pais, em agosto, o Rodrigo conseguiu desferir um disparo que atingii Weslei no pescoço. Ele foi socorrido e levado ao Hospital da Providência, chegou a ficar internado por um tempo, inclusive em coma, e o projétil ainda está alojado entre a medula e alguns órgão na região do pescoço. Então o Rodrigo, que foi morto agora, ainda continuou proferindo ameaças e o pai e o irmão de Weslei foram até a casa do Rodrigo e o pai estava no volante do carro quando o Wilian atirou contra o Rodrigo. Como eles se apresentaram espontaneamente, foram liberados por ora, mas vamos continuar as investigações e ouvindo testemunhas que estavam no local do crime e instruir o inquérito policial para um eventual pedido de prisão ou não”, disse o delegado Marcus.

Deixe seu comentário