13/04/2020

O delegado-chefe da 17ª Subdivisão Policial (SDP) de Apucarana, Marcus Felipe da Rocha Rodrigues, concedeu entrevista nesta segunda-feira (13) ao Canal 38 sobre o caso da prisão de um padrasto suspeito de estuprar a enteada de 11 anos no final de semana.

O homem foi preso por policiais militares na noite de sábado (11), em uma casa no Residencial Jaçanã.

De acordo com parentes da menina, o abuso foi flagrado por um tio da vítima, que chegou da igreja e foi até a moradia da sobrinha. Ele notou ao entrar na residência que a porta do quarto da garota estava um pouco aberta. O tio se aproximou e flagrou a criança deitada na cama. O padrasto estava com a cabeça embaixo de uma coberta entre as pernas da menina e com uma das mãos no seio da criança.

“Esses fatos ocorreram no sábado, dia 11. A Polícia Militar (PM) foi chamada para comparecer no local uma vez que um parente da vítima, que tem 11 anos de idade, tinha visualizado o padrasto da menina praticar com ela atos libidinosos. Diante desta situação, esta testemunha que presenciou os fatos entrou em contato com a mãe da criança e esta acionou a PM, que foi até o local e conduziu todos para Delegacia de Polícia”, relatou o delegado-chefe.

Segundo o doutor Marcus, o delegado de plantão na acasião realizou a oitiva das testemunhas, da mãe da criança e da criança e pelo que foi diligenciado no momento da autuação em flagrante ficou bem claro que o indivíduo que veio conduzido à Delegacia teria sim praticado atos de abusos sexuais.

“Diante desta situação, ele foi autuado em flagrante pelo crime de estupro de vulnerável e durante o interrogatório o mesmo exerceu seu direito de falar só na presença do juiz; então aqui na Delegacia ele ficou em silêncio”, completou o delegado-chefe da 17ª SDP.

Veja entrevista completa:

Deixe seu comentário