18/10/2019

Na contramão do País, a Guarda Municipal de Apucarana realiza a média de 12 mil multas no ano, em Apucarana.

O Portal de Notícias do Canal 38, recebeu a denúncia de um servidor da GM de Apucarana, que preferiu não se identificar para evitar represarias, na tarde dessa sexta-feira (18), criticando o comandante da Guarda Municipal de Apucarana, Alessandro Carletti, o qual vem exercendo de fato o seu poder de polícia e autoridade de trânsito e a GM está aplicando indiscriminadamente multas em todos os pontos da cidade.

A reportagem verificou a denúncia junto ao Portal da Transparência da Prefeitura de Apucarana, a fim de obter detalhes sobre as multas aplicadas. De acordo com o site oficial do município, somente no mês de junho e início de julho de 2019, a guarda municipal notificou uma média de 1000 veículos e motocicletas no município, ou seja, uma média de 34 (trinta e quatro) multas por dia, sendo 12.000 (doze mil) multas no ano.
“Fico impressionado ao constatar que a GM tem efetivo para aplicar multas, mas não tem para cuidar dos prédios públicos ou mesmo ajudar na segurança pública, visto que na Praça dos Poderes, uma pessoa foi assassinada. A continuidade da velha prática da fábrica de multas continua, que se preocupa apenas em gerar ônus ao cidadão sem, no entanto, cumprir com a responsabilidade dos serviços de qualidade a população apucaranense”, disse o GM.

Ademais, o GM falou sobre a ênfase dada à punição de média de 12 mil multas no ano, que, em sua opinião, deixa de lado os trabalhos preventivos. “É evidente que quem comete um erro precisa ser punido. Mas o que vemos hoje é uma atuação direcionada na aplicação de multas, que negligencia ações educativas. Uma coisa não exclui a outra. É fundamental trabalhar os dois pontos. O comandante é autoritário, existem irregularidades na instituição, ele extrapola suas funções, e ainda persegue seus desafetos” denunciou.

A reportagem do Portal de Notícias do Canal 38, realmente constatou que o Comandante da GM Carletti, puniu alguns servidores (GM) sem o devido amparo legal, autorizou indevidamente pagamento de horas extra, e quando a reportagem denunciou, entrou com ação na Justiça, como forma de tentar intimidar e silenciar as denúncias.

É importante salientar que foi instaurado um Inquérito Civil pela 4ª Promotoria de Justiça da Comarca de Apucarana com o fim de apurar possíveis irregularidades na concessão de gratificações aos servidores da guarda municipal de Apucarana.

O comandante da Guarda Municipal (GM) de Apucarana, e o secretário de Governo, Laércio de Moraes, estão demonstrando ser fortes na Gestão Beto Preto, visto que foi indicado pelo ex-prefeito, demonstrando serem imunes a polêmicas “Imexíveis” e ainda contam com o apoio do ex-prefeito.

3 COMENTÁRIOS

  1. Com tantas multas assim mesmo os motoristas não respeitam. Acho necessário que multem mais
    Vagas de deficientes nunca tem vagas a maioria dos carros estacionados em vagas não tem credenciais e não tem multas

  2. Parabéns, precisamos sim de mais fiscalização no nosso transito. A PM não tem efetivo e mesmo com pouca gente não consegue mais espaço pra tanto veiculo e moto apreendida. Nossa cidade esta caminhando para um caos no transito. Quem mora em ruas movimentadas ou subidas fica louco com as motos de escapamento aberto. Motos de trilha trafegando normalmente dentro da cidade. Veículos estacionados na contramão de direção; em fila dupla; nas vagas rápidas com pisca alerta ligado, não tao nem aí; sobre as calçadas onde os pedestres tem que acessar a rua pra deslocamento; Som alto na madrugada. Onde vamos parar, precisamos urgente de que as entidades, Clubes de serviço, Maçonaria, ACIA, Vereadores, Prefeituras iniciem Campanhas de conscientização sobre esses problemas.

Deixe uma resposta