21/01/2021

O cortejo fúnebre do corpo do pastor Valdir Silvério dos Reis, de 71 anos, que contraiu Covid-19 há cerca de 15 dias e morreu na madrugada desta quinta-feira (21) no Hospital da Providência, foi marcado pelo acompanhamento de uma multidão, emoção, muitas homenagens e referências às qualidades de um homem que viveu por Apucarana.

Por volta das 17 horas, o cortejo passou pela Câmara de Vereadores e pela Igreja Nova Aliança, denominação evangélica à qual o pastor tinha uma ligação muito forte. No local ocorreu uma “chuva de pétalas de rosas”, acompanhada de cânticos de louvores, que deram mais ênfase ainda ao momento de emoção ao Adeus ao Pastor Valdir. Em seguida o cortejo seguiu para o Cemitério Cristo Rei, onde aconteceu o sepultamento.

Na terça-feira (19) o quadro de saúde do pastor e recém-empossado vereador era considerado estável. Ele estava consciente e conversando, apenas usando máscara de oxigênio. Mas depois sentiu fraqueza, a pressão baixou e ele precisou ser internado no Hospital da Providência, foi entubado na quarta-feira (20) à noite e estava na UTI. Na madrugada desta quinta-feira (21) ele teve uma parada cardíaca e faleceu. “Este não é o fim e sim um novo começo para ele. Obrigado a todos vocês por todo esse amor nesse momento”, disse o filho pastor, que foi muito aplaudido pela multidão.

O pastor Valdir foi eleito vereador pelo PSL com 764 votos em 15 de novembro de 2020. Por ser o vereador com mais idade a ser eleito, foi ele quem presidiu a cerimônia de posse realizada em 1º de janeiro, no Cine Teatro Fênix. Ele sempre foi um homem muito ligado à família, tinha muitos planos para Apucarana, mas Deus decidiu chamá-lo para outras realizações. “Eu sei que ele está com o Pai Celestial e isso me consola”, afirmou uma filha durante a despedida ao pastor Valdir.

Deixe seu comentário