Foto: Alair - Canal 38

16/07/2020

Detentos do minipresídio de Apucarana se rebelaram no final da tarde/início da noite desta quinta-feira (16) e ficaram nas galerias, se recusando a voltar para as celas.

Agentes carcerários, a Polícia Civil e o pessoal das Rondas Táticas Móveis (Rotam) da Polícia Militar se mobilizaram rapidamente para colocar fim ao motim, cujo motivo ainda não ficou bem claro.

Segundo informações, a situação já está sob controle, mas um grande número de policiais ainda permanece no local. Vale ressaltar que os detentos estão sem receber visitas há vários meses por conta da pandemia do Covid-19 e também aconteceram mais de cinco interceptações de drogas, serras e telefones celulares que seriam jogados para o interior da unidade carcerária, o que contribui para acirrar os ânimos dos presos,

SUPERLOTAÇÃO
O minipresídio de Apucarana, inaugurado no início da década de 90 e reformado em 2001, abriga hoje cerca de 380 presos, mais que o triplo da capacidade, que é para 100 detentos. O trabalho de vigilância é realizado por cerca de 10 agentes carcerários, em sistema de revezamento, com apoio ostensivo da PM.

A unidade prisional tem 26 celas e pouco mais de 1300 metros quadrados de área construída. De acordo com agentes carcerários, mais de 90% dos detentos são homens e os demais mulheres e adolescentes infratores, privados da liberdade em sua maioria por envolvimento com o tráfico de drogas.

1 COMENTÁRIO

  1. Reclamam da superlotação mas, não conseguem ser pessoas honestas e de bem. Vivem no mundo do crime, quando saem da prisão, muitos deles em menos de 30 dias estão voltando lá. É falta de vergonha na cara mesmo.

Deixe seu comentário