19/02/2021

Informações que constam em anexo do edital da Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) sobre a proposta de instalar mais 15 novas praças de pedágio em rodovias do Paraná, como latitude e longitude (23º37’14.90″S 51º23’24.48″W) indicam inequivocamente que uma dessas praças está prevista para ser instalada no km 251 da BR-376, no município de Apucarana.

A informação foi confirmada nesta sexta-feira (19) à noite pelo coordenador da Frente Parlamentar do Pedágio da Assembleia Legislativa do Paraná (Alep), deputado Arilson Chiorato (PT). “A população paranaense corre seriamente o risco de ser penalizada por mais 30 anos com pedágio caro e ineficiente. A proposta do Ministério da Infraestrutura e Logística chega a ser vergonhosa, porque propõe 15 novas praças, essa no município de Apucarana e em mais 800 km de rodovias pedagiadas no Paraná”, reitera Chiorato.

No dia 26 de fevereiro a Frente Parlamentar do Pedágio da Alep vai realizar uma reunião para debater o assunto com a comunidade em Apucarana. A reunião era para acontecer no Cine Teatro Fênix ou na Câmara de Vereadores, mas após os locais serem vetados pelo prefeito Júnior da Femac, e o presidente do Legislativo Municipal, Poim, a reunião foi agendada para ocorrer no auditório da Universidade Estadual do Paraná (Unespar), campus de Apucarana.

O professor Willian Caetano, de Apucarana, ressalta que a entrada em funcionamento da praça de pedágio no km 251 da BR-376, entre Apucarana e Califórnia, está prevista para ocorrer no dia 28 de novembro deste ano. “Nós não podemos admitir uma coisa dessas, pois o trecho de Apucarana/Mauá da Serra já está duplicado e nada me tira da cabeça que querem colocar essa praça de pedágio justamente aqui para fazer os contornos leste de Apucarana, Arapongas, Califórnia, mas nós já pagamos esses contornos há 24 anos; só o contorno leste de Apucarana custa mais R$ 150 milhões e nós estamos sendo roubados, pois o contorno já está previsto em contrato. Vamos entrar com ação popular para barrar isso, pois é uma afronta contra a nossa região e o nosso povo”, ressalta o professor Willian.

Em Apucarana e região a posição contrária a instalação de uma nova praça de pedágio no km 251 da BR-376 é unânime. Praticamente todos concordam que um novo pedágio iria gerar dificuldades para estudantes universitários, trabalhadores e consumidores em geral, de cidades circunvizinhas que estudam, trabalham, compram e buscam serviços em Apucarana.

PROTESTO EM CALIFÓRNIA
Moradores e lideranças de Califórnia realizaram neste sábado (20), em frente à rodoviária da cidade, um protesto contra a criação de uma nova praça de pedágio na rodovia BR-376, que liga a cidade a Apucarana. Os moradores do município consideram a proposta inadmissível. Lideranças de outras cidades, como Apucarana, Mauá da Serra, Marilândia do Sul e Rio Bom, contrárias ao pedágio.

Deixe seu comentário