13/05/2022

22 municípios receberam os kits, que contam com 35 itens cada um. Ação faz parte do programa que incentiva políticas locais de esporte e lazer. Também foram enfatizados investimentos de quase R$ 150 milhões em saúde, saneamento, educação, lazer e infraestrutura.

O governador Carlos Massa Ratinho Junior participou nesta sexta-feira (13) em Campo Mourão, no Centro-Oeste do Paraná, do Encontro Regional de Gestores do Esporte. No evento, promovido pela Superintendência Geral do Esporte e que reuniu representantes das regionais de Campo Mourão e de Umuarama, ele entregou kits de materiais esportivos a 22 municípios, ação que faz parte do programa O Esporte que Queremos.

Foram distribuídos 22 kits, que contam com 35 itens, como bolas, uniformes, medalhas, jogos e outros materiais voltados a atividades esportivas e lúdicas desenvolvidas pelos municípios. O Governo do Estado vai entregar os materiais a 72 cidades que aderiram ao programa no ano passado. Cada kit custa R$ 25 mil e o investimento total é de R$ 1,8 milhão.

“A partir desse planejamento junto com os municípios, buscamos incentivar as práticas esportivas, iniciando pelas crianças, com atividades e brincadeiras, até o esporte de alto rendimento. Esse fomento também passa pelos esportes de natureza, ciclorrotas e outras atividades”, disse Ratinho Junior. “Além de levar uma prática saudável à população, o esporte fomenta o turismo e ajuda as crianças e adolescentes a não irem para um caminho errado”.

As cidades contempladas com os kits no encontro desta sexta-feira foram Boa Esperança, Campo Mourão, Fênix, Floresta, Goioerê, Moreira Sales, Peabiru, Quinta do Sol, Alto Paraíso, Cruzeiro do Oeste, Ivaté, Japurá, Maria Helena, Marilena, Nova Olímpia, Pérola, Rondon, São Jorge do Patrocínio, Tapejara, Tapira, Umuarama e Xambrê.

O Esporte que Queremos é um programa da Superintendência Estadual do Esporte, em parceria com o Instituto de Pesquisa de Inteligência Esportiva, da Universidade Federal do Paraná (UFPR), e os municípios. A partir de um diagnóstico feito pelo instituto, a superintendência trabalha junto com as prefeituras para incentivar a elaboração de políticas de esporte e lazer, baseadas naquelas já existentes no Estado.

Os municípios que aderiram à iniciativa no ano passado estão recebendo os kits com materiais esportivos. Agora, a Superintendência do Esporte promove encontros regionais com gestores municipais da área, para debater as próximas ações, buscando também a participação de mais cidades nas capacitações.

“É a forma de consolidar o esporte no Paraná e buscar mais inovações para essa área. Hoje o Estado é o primeiro nos Jogos Escolares, envolve diferentes faixas etárias nas práticas e conta com programas como os Jogos de Aventura e Natureza, o Pedala Paraná e outras ações”, explicou o superintendente estadual do Esporte, Helio Wirbiski.

O encontro desta sexta-feira reuniu as regionais de Campo Mourão e Umuarama, mas já foram realizados com as regionais de Toledo, Cascavel, Foz do Iguaçu, Pato Branco, Guarapuava e Ponta Grossa. A próxima etapa do circuito envolve as regionais de Curitiba, Região Metropolitana e Litoral, na semana que vem, e Londrina, Cornélio Procópio, Marialva, Paranavaí e Maringá na semana seguinte.

INVESTIMENTOS – Na solenidade, o governador também destacou os investimentos do Governo do Estado em Campo Mourão. Com projetos que envolvem as áreas da saúde, meio ambiente, saneamento e desenvolvimento urbano, são quase R$ 150 milhões destinados pelo Estado à cidade.

“Assim como fazemos em todo o Paraná, investimos muito em Campo Mourão para garantir à população o acesso à saúde de qualidade, para que ninguém precise se deslocar longas distâncias para receber um tratamento; ao saneamento básico, à educação e ao lazer. Além das obras de infraestrutura, que garantem o desenvolvimento de toda a região”, ressaltou o governador.

O prefeito de Campo Mourão, Tauillo Tezelli, disse que os investimentos do Governo do Estado são os maiores da história do município e incluem, ainda, a revitalização da entrada da cidade, com previsão de custo de R$ 50 milhões. “É o maior volume de investimentos da história de Campo Mourão, com um grande montante para as áreas de saúde e saneamento e agora uma obra esperada há quase 20 anos, que é a melhoria da entrada da cidade, com ciclovia, iluminação, galerias e drenagem”, afirmou.

Na área da saúde, os investimentos chegam a R$ 28,4 milhões, incluindo a entrega de equipamentos e mobiliários para estruturar unidades básicas de saúde (UBS), três ambulâncias, cinco veículos utilitários e um micro-ônibus para o transporte sanitário de pacientes e para a estratégia de Saúde da Família e a construção, reforma e ampliação de unidades de saúde.

Além disso, Campo Mourão está entre as nove cidades paranaenses onde a Secretaria de Estado da Saúde vai construir um novo Ambulatório Médico de Especialidades (AME), espaço voltado para consultas e diagnósticos especializados. O investimento previsto na unidade é de R$ 19 milhões. Com área construída prevista de 4 mil metros quadrados, o AME de Campo Mourão vai contar com 36 consultórios médicos, quatro consultórios odontológicos e duas salas de exames, incluindo radiologia, endoscopia, colonoscopia e outras especialidades.

Os investimentos da Sanepar em Campo Mourão totalizam R$ 101,8 milhões. As obras em andamento no município chegam a quase R$ 63 milhões e se somam a outros R$ 10,6 milhões de obras já concluídas e a mais R$ 28,2 milhões de outras previstas para aumentar a capacidade de abastecimento de água tratada e a coleta e tratamento de esgoto.

A ampliação da Estação de Tratamento de Esgoto (ETE) Rio do Campo, por exemplo, recebeR$ 44,5 milhões em investimentos e aumenta em 80% a capacidade de tratamento do esgoto coletado na cidade. Com os recursos previstos para a área, que inclui a ampliação do sistema de esgoto e implantação de mais redes coletoras neste e no próximo ano, o índice de atendimento deve chegar a 95%.

Na ETE Rio do Campo, estão em implantação mais um módulo de tratamento de efluente, dois filtros biológicos, decantadores, 26 leitos de drenagem, automação da unidade de tratamento e unidades complementares necessárias para o processo de tratamento.

Além dos mais de 35 mil imóveis ligados ao sistema, a unidade de tratamento prevê atender também o crescimento da cidade previsto para os próximos anos. O município tem atualmente 88% da população com acesso à coleta do esgoto. E todo o volume coletado recebe o necessário e adequado tratamento na estação localizada às margens do Rio do Campo.

As obras previstas para iniciarem ainda neste ano incluem a implantação de rede coletora na Vila Guarujá, readequação das estações de esgotamento sanitário Santa Cruz, Associação e Paulista, a ampliação de rede coletora, ligações prediais na sede e execução de pós-tratamento de esgoto.

Deixe seu comentário