26/03/2020

Uma tenda, armada na esquina das ruas Garças com Marabu, em frente ao Ginásio Municipal de Esportes, vem chamando a atenção dos transeuntes.

Trata-se de um espaço organizado pelas igrejas evangélicas de Arapongas, ligadas ao Conselho Municipal de Pastores, com o fim de fazer uma vigília permanente. “Estamos nos alternando, igreja por igreja, para que aqui neste espaço haja vigília e oração 24 horas por dia”, explica o pastor Roberto do Nascimento, da Igreja Presbiteriana Renovada Central.

A vigília surgiu como forma de união e de fortalecer os fiéis em função da pandemia de coronavírus. “Estamos orando e pedindo a Deus proteção para os nossos médicos, enfermeiras, policiais, socorristas, autoridades e à população como um todo, seja de Arapongas, do Paraná e do Brasil”, acrescenta o pastor, garantindo que a vigília não vai cessar enquanto durar a quarentena.

Os evangélicos garantem que a vigília não contraria o decreto municipal que proibiu a concentração de pessoas a fim de reduzir os riscos de contágio. “As escalas foram divididas entre as igrejas e combinamos que em cada horário haverá um número reduzido de pessoas”, acrescenta o pastor.

Os integrantes da vigília seguem orientações sobre os cuidados de distanciamento um do outro, além dos cuidados pessoais para não contraírem o vírus. “Nosso entendimento é de que a crise é maior do que o próprio vírus. Este é um momento de profunda reflexão, uma coisa sem precedentes”, finaliza o pastor.

Veja mais na programação jornalística do Canal 38

Deixe uma resposta