14/01/2022

Segundo a Prefeitura, a mulher teria sido contratada como pessoa jurídica depois que a licitação do município para contratação de médicos venceu.

Uma mulher que se passava por médica foi presa pela Polícia Civil na quinta-feira (13), em Coronel Vivida, na região sudoeste do Paraná, por exercer a função sem ter formação acadêmica.

Segundo informações da Polícia, a mulher atendia na UBS Central do município, se utilizando do CRM de uma médica de Ponta Grossa, também no Paraná, que tem o mesmo nome que ela. Alguns colegas começaram a suspeitar depois que ela negava atendimento a casos graves.

A falsa médica estava ‘atuando’ em Coronel Vivida há quatro meses e teria atendido, pelo menos, 1.400 pacientes, prescrevendo medicamentos e solicitando exames. De acordo com a Prefeitura, a mulher teria sido contratada como pessoa jurídica depois que a licitação do município para contratação de médicos venceu.

Na ocasião, ela apresentou o CRM correspondente, mas quando era solicitado que apresentasse diploma entre outros documentos, dava um jeito de postergar a entrega.

“Foi descoberto que ela tentou aplicar o mesmo golpe recentemente no município de São João do Ivaí. Ela também se inscreveu para atuar como médica plantonista, só que exigiram de pronto a documentação que comprovasse que era médica. Ela teria apresentado um diploma, mas foi descoberto que era falso”, explicou o delegado Rômulo Contin Ventrella, em entrevista coletiva.

Conforme a Polícia, a mulher pode responder pelos crimes de exercício ilegal da medicina e estelionato.

Deixe seu comentário