01/07/2020

Ele inclusive está usando tornozeleira eletrônica e se apresenta muito debilitado; local tem funcionária do grupo de risco e o perigo de um eventual contágio é muito grande.

Jardim Colonial – Centro de Convivência do Idoso – Um local feito para prestar atendimento exclusivamente aos idosos, um trabalho que estava sendo feito especificamente para o público idoso, sobre o qual o Canal 38 recebeu denúncia a respeito de uma situação muito grave; uma das denúncias mais inacreditáveis recebidas desde o início desta pandemia.

Segundo informação que chegou para o Canal 38, este local está abrigando uma pessoa que teria atestado positivo para o Covid 19 e essa pessoa está bem doente e muito debilitada ou seja não sabemos se pode na quarentena deixar abrigado uma pessoa assim em local público, como este, local aberto de onde ele pode sair a hora que ele quiser, pois não tem proibição de entrada e saída.

Para piorar, as funcionárias estão convivendo no mesmo local onde o homem teria atestado positivo para o novo Coronavírus. A população quer saber qual é base para essa liberação, se pode uma coisa dessa, se procede isto, se o local pode abrigar uma pessoa assim. Se os funcionários que estão tendo que conviver com ele usam roupas apropriadas para isto? Vamos procurar resposta para esta situação.

A denúncia chegou para a equipe de jornalismo do Canal 38 através de vizinhos, dando conta que um homem com tornozeleira eletrônica estaria pernoitando e passando o dia no Centro de Convivência do Idoso e as funcionárias que estão no local todo dia tem que conviver com ele e entregar marmita a ele e detalhe: o risco de contaminação dos servidores no convívio com esse homem é muito grande até porque não estão paramentadas o suficiente nem capacitadas para conviver com este tipo de situação, que aliás o “paciente” já não estaria se alimentando direito e já estaria bem debilitado.

Diante de uma pandemia de doença tão grave e da denúncia dos vizinhos fica uma pergunta: quem seria responsável pela permanência desse homem no Centro de Convivência do Idoso e quem seria responsável pela saúde das funcionárias, que segundo informações, teria entre elas uma mulher que é inclusive do grupo de risco e teriam que conviver diariamente com esse homem. A pergunta fica em aberto, pois a Secretária Municipal de Assistência Social, Ana Paula Nazarko, foi procurada pela reportagem do Canal 38 para falar sobre a questão, mas não quis se manifestar sobre o assunto. A população aguarda uma resposta das autoridades competentes.

Veja entrevista completa:

Deixe seu comentário