16/07/2019

Pagamentos aos dirigentes, gastos com combustíveis, cartão corporativo e mais de 20 mil reais em saque das contas do Sindispa. Os dirigentes do sindicato têm muito a explicar aos seus associados.

O secretário de finanças do SINDSPA, Hermes Machado, recém-restabelecido ao cargo, por direito, mas não de fato, fez uma avaliação nas contas do sindicato, obtido por fornecedores, além dos extratos bancários da conta do SINDSPA junto à agencia bancária, e levará ao conhecimento dos associados um resumo da “gastança” promovida pela diretoria, com o dinheiro das mensalidades pagas pelos associados do sindicato. Segundo o tesoureiro Hermes, ainda faltam a apresentação de recibos e de notas fiscais para que seja conhecido o destino do dinheiro em espécie, sacado das contas do sindicato.

A secretaria de finanças resumiu os gastos a serem explicados em R$ 58,6 mil reais. Dentre os gastos destacam-se o alto consumo de combustível, quase R$ 11 mil reais, gastos em supermercados com o cartão corporativo, pagamentos a terceiros, dentre eles um identificado como “Palestra” e gastos em cidades que não fazem parte da base territorial do SINDSPA, como Arapongas, Sarandi, Maringá, Faxinal e Campo Mourão, a 140 km de Apucarana. “São gastos muito ao trabalho que se tem visto e acompanhado, por isso é importante que os dirigentes deem explicações a mim e aos associados”, disse Hermes.

Hermes explica que os gastos do sindicato precisam antes ser autorizados pela diretoria: “O presidente e a secretaria de finanças não têm poderes para autorizar nenhum gasto, seja de compras, contratos, doações, viagens, nada. Tudo tem que ser aprovado previamente pela diretoria e, às vezes, até por assembleia”, explica Hermes. Após aprovados os gastos, os comprovantes precisam ser apresentados à diretoria de forma trimestral, e depois passar pelo crivo do Conselho Fiscal, que no SINDSPA está desativado desde setembro de 2018 e por fim posto para a aprovação dos associados em forma de assembleia. “A secretaria de finanças precisa ter a guarda da documentação contábil, mas a recusa em apresentar a documentação do período requisitado impede um escrutínio mais aprofundado destes gastos, uma vez que eles foram feitos sem aval da tesouraria”, finalizou Hermes.

TENTATIVA DE NOVO AFASTAMENTO DO TESOUREIRO
Hermes disse ter recebido denúncias anônimas dando conta de que André Joaquina e os dirigentes partidários a ele estariam tramando um novo afastamento seu, acusando o inadimplemento de contas do SINDSPA, após a reintegração de Hermes na tesouraria do sindicato. Hermes explicou que como os dirigentes, responsáveis pelas finanças entre dez/18 a jun/19 ainda não apresentaram a documentação contábil e fiscal do período, assim como também as atas e autorizações da diretoria executiva ele, Hermes, fica sem condições de realizar o cumprimento das obrigações financeiras do SINDSPA, uma vez que não se é possível precisar se todos os gastos estão em consonância com o estatuto da entidade.

André Joaquina ainda não procurou o portal de notícias do Canal 38 para se defender das acusações da secretaria de finanças do sindicato.

O espaço está livre, com a palavra o presidente do Sindispa André Joaquina.

Campartilhe.

Sobre o Autor

**** Envie fotos, vídeos, denúncias e reclamações para a equipe do Portal do Canal 38 pelo Whatsapp: (43) 9 8447-1929 ****

1 comentário

Deixe Um Comentário