06/09/2020

Uma situação registrada na tarde de sábado (5) em um terreno próximo ao PLGD, na Rua Ítalo Ado Fontanini, nas imediações da Vila Formosa, em Apucarana, mostra até que ponto pode chegar a impiedade, a crueldade e a frieza de um ser humano em relação ao sofrimento de um animal.

O repórter Rodrigo Almeida da rádio Nova AM, denunciou em postagem em seu facebook um galo ferido com gravidade, muito provavelmente em rinha de brigas e apostas, foi abandonado dentro de um saco por um homem que estava de carro e cuja placa do mesmo foi anotada por populares. Após ser usado até a mutilação para satisfazer um prazer insano de um ser humano, o galo foi jogado fora como lixo e a imagem da ave ferida foi postada em rede social.

A Polícia de Apucarana tem recebido denúncias de maus tratos contra animais por conta de brigas de galos em rinhas em alguns locais da cidade, prática essa considerada ilegal e que está sendo investigada.

LEI E PUNIÇÃO
Conforme o artigo 32 da Lei Federal nº 9.605/98, organizar ou participar de rinha de briga de animais é crime ambiental e de maus tratos e a pena será aumentada em caso de morte do animal. A pena por organizar ou participar de rinha de galo pode chegar a um ano de prisão. Além de crime ambiental, há quem considere a briga de galo como um jogo de azar, por causa das apostas.

 

Deixe seu comentário