07/09/2021

Tanto familiares como a Polícia já haviam levantado a hipótese do crime estar ligado ao uso de drogas.

Elizeu de Castro Silva, de 31 anos, preso no final de semana pelo assassinatos de sua esposa Ivanilda de Magalhães de Castro, 32 anos, e do enteado, Renan de Magalhães Ribeiro, de 9 anos, disse que cometeu o crime durante uma crise de abstinência de drogas.

Na delegacia de Piraquara, na Região Metropolitana de Curitiba, Elizeu disse informalmente que estava em privação de drogas quando foi para o quarto, pegou um travesseiro, colocou na esposa e a esfaqueou. Ele não deu detalhes sobre a forma como tirou a vida de Renan, encontrado morto em outro quarto.

Ao ser indagado sobre a motivação do crime, o assassino confesso disse que não gostaria de falar sobre o assunto. “Isso me traz dor, não quero nem lembrar”, disse Elizeu.

Elizeu era procurado pela Polícia desde a última quarta-feira (1º), dia em que os corpos das vítimas foram encontrados dentro da casa em que a família vivia em Piraquara. Ele foi localizado no final de semana na Av. Presidente Wenceslau Braz, no bairro Vila Guaíra, em Curitiba.

De acordo com os guardas municipais que realizaram a prisão, ele ficou nervoso ao ver a viatura e mentiu sobre seu nome, na tentativa de não ser descoberto. Ele deu o nome do irmão, mas não conseguiu enganar a GM e acabou preso. As informações são da RIC Record TV.

Deixe seu comentário