16/10/2020

Um homem foi preso por policiais militares no ponto de ônibus da Rodoviária, às 18h45 de quinta-feira (15), na Rua Rio Grande do Sul, no Jardim Apucarana, na zona norte de Apucarana, após supostamente ter praticado importunação ofensiva ao pudor contra uma mulher, fato este testemunhado por outras pessoas.

Antes de ser preso, no entanto, o homem detido levou uma surra de alguns homens que estavam no ônibus e foi jogado para fora do coletivo.

De acordo com boletim de ocorrência da PM, a corporação foi informada que houve uma briga dentro de um ônibus da VAL e quando o mesmo parou no ponto da rodoviária alguns indivíduos teriam jogado outro para fora do coletivo, o qual veio a bater com a cabeça no chão, e se evadiram tomando rumo ignorado. No momento em que a PM chegou na Rodoviária uma mulher veio até a equipe e relatou que o homem caído ao solo veio a importuná-la sexualmente, a chamando de gostosa e fazendo insinuações ao passar a mão no próprio órgão genital, e que após ela tentar se afastar do mesmo pessoas que estavam próximas tentaram ajudá-la e acabaram batendo no suposto abusador.

No momento em que o coletivo parou o suspeito de importunação importunação ofensiva ao pudor veio a cair para fora do ônibus e bater com a cabeça no chão. A mulher disse à PM ter interesse em representar contra o homem. Ao ser questionada sobre o ocorrido, a mesma informou aos PMs que estava no ônibus juntamente com suas colegas, em pé e próximo do suspeito preso, quando em dado momento o mesmo olhou para ela e para satisfazer sua própria lascívia veio a lhe dizer “sua gostosa, que coisa boa”, segurando em seu próprio órgão genital.

Para evitar tal importunação ela e suas amigas trocaram de lugar e se afastaram de mesmo, porém ele veio em sua direção na intenção de apalpá-la, ofendendo a liberdade e a dignidade sexual da mulher. Em seguida populares deram uma “camaçada de pau” no indivíduo. Uma equipe do Samu esteve no local, prestou socorro ao homem e o liberou.

Diante dos fatos, o suspeito foi preso e encaminhado até a 17ª Subdivisão Policial (SDP) para os procedimentos legais, juntamente com a vítima e as testemunhas.

Deixe seu comentário