11/09/2021

O município de Jandaia do Sul foi fortemente castigado pelo temporal que atingiu a região na última quinta-feira, 9.

Cerca de 70 pessoas ficaram desabrigadas e precisaram ficar no alojamento montado em um ginásio de esportes. Neste sábado, 11, os moradores já estavam de volta as suas casas, mas a distribuição de telhas, alimentos, roupas e colchões continua.

O município de Jandaia do Sul foi fortemente castigado pelo temporal que atingiu a região na última quinta-feira, 9. Cerca de 70 pessoas ficaram desabrigadas e precisaram ficar no alojamento montado em um ginásio de esportes. Neste sábado, 11, os moradores já estavam de volta as suas casas, mas a distribuição de telhas, alimentos, roupas e colchões continua.

“No momento, nós não temos pessoas em alojamentos. O que nós estamos fazendo, junto à Defesa Civil, é a distribuição nas ruas de telhas. Nós montamos várias equipes e estamos indo nos bairros, rua por rua, casa por casa, verificar quem está precisando de telhas e fazer essa distribuição para que o morador tenha condições de cobrir a sua casa. Essas famílias que foram para o ginásio no primeiro dia foram assistidas com alimentos, colchões, calçados. Nós também montamos uma central de doações no ginásio para quem precisa procurar esse espaço”, explica o prefeito de Jandaia do Sul, Lauro Junior.

O prefeito afirma que ainda não é possível mensurar os estragos, mas o município já recebeu doação de mais de 23 mil telhas de eternit e que devem ser suficientes apenas para este sábado.

Segundo o prefeito, apesar de não estar havendo o rodízio de água na cidade, muitas casas ainda enfrentam falta de abastecimento por causa dos estragos causados pela chuva. A esperança é a ativação de um poço artesiano. “Esse está sendo um dos grandes problemas, porque o rio que abastece a cidade está [com nível] baixíssimo, devido à crise hídrica. Então nós estamos com um grande problema de abastecimento de água ainda, porém estamos cobrando as empresas para que acelere a ligação do poço artesiano, que vai resolver todos os problemas. A previsão era outubro, mas as empresas estão trabalhando para que ligue o mais rápido possível”, diz Lauro Junior.

Deixe seu comentário