05/07/2021

A jornalista Adriana Roveri Alves Tanno, de 35 anos, residente em Arapongas, faleceu neste domingo (4), no Hospital do Coração, em Londrina, após internamento hospitalar durante 16 dias, batalhando para vencer o Sars-CoV-2, vírus causador da Covid-19.

Segundo informações, Adriana teve a vida ceifada em razão de complicações do quadro de saúde causadas pelo novo Coronavírus de forma mais letal no sábado (3), quando ela precisou ser intubada na Unidade de Terapia Intensiva (UTI).

Segundo informações, a jornalista testou positivo para a doença em 16 de junho e começou um tratamento contra a Covid-19, sendo internada após quatro dias no Hospital Norte Paranaenses (Honpar), em Arapongas, onde morava com seus familiares. Adriana piorou e foi transferida para a Unidade de Terapia Intensiva (UTI) do Hospital do Coração, em Londrina, onde teve uma certa recuperação durante um período e deixou a UTI.

Na última quinta-feira (29) a jornalista voltou a ser internada na UTI, depois que um exame de ressonância dos pulmões revelou comprometimento de 90% dos órgãos. No sábado (3) ela precisou ser intubada e no domingo veio a falecer.

Adriana deixa o esposo, Alcir Tanno, a filha Bárbara, 12 anos, as irmãs Jéssica e Fernanda e os pais Salete e Carlos, além de muitas amizades. Ela trabalhava como diagramadora em Apucarana há 13 anos. Parentes e amigos da jornalista Adriana Roveri chegaram a iniciar uma campanha para conseguir recursos com a finalidade de pagar o tratamento particular contra a Covid-19 no Hospital do Coração, em Londrina, mas infelizmente ela acabou falecendo precocemente.

A jornalista será velada das 13 às 16 horas na Capela do Aliança na Rua Tangará 130 em Arapongas e o sepultamento no cemitério municipal.

A direção e funcionários do Canal 38 e do portal 38 News manifestam profundo pesar aos familiares de Adriana Roveri Alves Tanno.

Deixe seu comentário