26/03/2020

Foi concedida a prisão domiciliar com monitoramento eletrônico para detentos com problemas de saúde e que são considerados do grupo de risco para a Covid-19, conforme recomendação do Conselho Nacional de Justiça (CNJ).

O diretor do Fórum de Apucarana, juiz Oswaldo Soares Neto, relatou na quarta-feira (25), que o minipresídio de Apucarana têm capacidade de 130 vagas e hoje conta 350 detentos, 11 detentos foram liberados durante a pandemia de Coronavírus em prisão domiciliar com monitoramento eletrônico, mas para presos com problemas de saúde e que são considerados do grupo de risco para a Covid-19.

Veja entrevista completa:

Deixe uma resposta