25/11/2021

Está na fase final, no final da tarde desta quinta-feira (25), no Fórum Desembargador Clotário Portugal, da Comarca de Apucarana, o júri popular de dois homens denunciados pelo Ministério Público (MP) por um homicídio triplamente qualificado por meio cruel que ocorreu na cidade em abril de 2017.

Conforme a denúncia oferecida pela Promotoria, Wilson Thiago Ferreira Gomes (conhecido como Dexter) e André Gonçalves de Souza tiveram participação na decapitação de Luciano Aparecido de Pontes, 29 anos. Segundo informações, na ocasião, a vítima foi acusada de violentar uma criança e os dois homens que estão sentados no banco dos réus teriam cometido o homicídio por vingança. Um vídeo foi gravado no dia do assassinato do homem, que teve a cabeça cortada.

Ainda de acordo com o MP, a dupla praticou homicídio triplamente qualificado por meio cruel, sem chance de defesa da vítima e por motivo injustificável. A Promotoria Pública acrescentou que além dos suspeitos que são julgados nesta quinta-feira (25) em Apucarana, outras três pessoas, inclusive uma mulher, também teriam participação no crime, mas não estão sendo julgados nesta quinta-feira (25). Todos os réus aguardavam julgamento presos.

A Polícia Civil prendeu os dois homens que estão sendo julgados por envolvimento na decapitação de Luciano Aparecido de Pontes, 29 anos, no dia 20 de abril. O crime aconteceu no dia 12 do mesmo mês, e um vídeo gravado no dia do assassinato, compartilhado em um aplicativo de telefone celular auxiliou a Polícia Civil a chegar até os denunciados pelo Ministério Público.

Deixe seu comentário