27/05/2021

Um homem de 36 anos se deu mal após roubar o telefone celular de uma mulher às 20h25 de quarta-feira (26), próximo ao Colégio Platão, na Rua Padre Severino Cerutti, na Vila Agari, em Apucarana.

De acordo com boletim de ocorrência da Polícia Militar (PM), um transeunte foi atrás do marginal e conseguiu contê-lo, após reagir e agredir o suposto ladrão para se defender.

Quando a PM chegou no local do fato o suspeito de assalto estava desacordado e com sangramento na região da face. Anteriormente ele teria afirmado que estaria armado com um revólver calibre 38. Depois que o acusado de roubo tomou o celular da mulher, com quem teria mantido um relacionamento afetivo anteriormente, ela começou a pedir socorro e um homem que estava nas proximidades do local dos fatos tomou conhecimento da situação e começou a acompanhar o suposto ladrão, que em determinado momento parou, voltou-se para o homem que o seguia, fez menção de sacar um objeto na região da cintura e disse que estava armado.

O homem que acompanhava o suspeito reagiu, desferindo dois socos no rosto do denunciado por assalto, objetivando salvaguardar sua integridade física. O suspeito caiu no chão e ficou inconsciente, com ferimento grave no maxilar.

Uma equipe do Serviço de Atendimento Integrado ao Trauma e Emergência (Siate) do Corpo de Bombeiros esteve no local e encaminhou o homem acusado de roubar o telefone celular da mulher para a Unidade de Pronto Atendimento (UPA) para exames médicos. Após exames na região da face, foi constatado que houve uma fratura na região do maxilar e que o ladrão de celular necessita ficar internado no Hospital da Providência para ser submetido a procedimento cirúrgico. A vítima de assalto foi conduzida pela PM juntamente com o telefone celular roubado e depois recuperado até a 17ª SDP para os procedimentos legais adotados nesse tipo de situação.

Deixe seu comentário