Foto: Divulgação/GM/Apucarana

01/08/2020

O cerol é um revestimento para a linha com cola e vidro moído, e a linha chilena é revestida com quartzo moído, algodão e óxido de alumínio; o uso de ambas é proibido por lei no Paraná.

A Guarda Municipal (GM) de Apucarana fez a apreensão neste sábado (1º) à tarde, após denúncias anônimas, de linhas para soltar pipas do tipo chilena e com cerol. A apreensão ocorreu em um bairro da periferia da cidade. O material de uso proibido deve ser incinerado, mas a GM não informou com quem as linhas foram apreendidas.

Nesta semana o governo do Paraná proibiu o uso de cerol e linha chilena, que dão efeito cortante aos fios de pipas. O cerol é um revestimento para a linha com cola e vidro moído, e a linha chilena é revestida com quartzo moído, algodão e óxido de alumínio.

A lei diz que o descumprimento sujeita o infrator ao pagamento de multa, a partir de agosto deste ano:

– R$ 1.062,20 (dez vezes a Unidade Padrão Fiscal do Paraná, de R$ 106,22) para pessoa física;
– R$ 2.124,40 (vinte vezes a UPF/PR) para pessoa jurídica/

Em caso de reincidência, a norma prevê pagamento em dobro da multa. Nos casos em que o infrator for menor de idade, os responsáveis legais responderão pelo ato praticado.

De acordo com o governo do Paraná, o pagamento das multas previstas pela nova legislação não isenta o infrator das sanções previstas na legislação penal, como expor a vida ou saúde de outra pessoa a perigo direto, e do consumidor.

Na sexta-feira (31) um ciclista ficou ferido no pescoço em Apucarana após ser atingido por uma linha de pipa com cerol quando trafegava pela Rua Presidente Wilson, na Vila Helena.

Deixe uma resposta