06/01/2021

O vereador Lucas Leugi concedeu entrevista ao Canal 38 na segunda-feira (4) durante a qual fez duras críticas ao modo de fazer política do ex-alcaide de Apucarana e atual secretário de Estado da Saúde do Paraná, Beto Preto.

Leugi, que já foi o líder de Beto Preto na Câmara de Vereadores de Apucarana, não teve qualquer receio em frisar que o ex-alcaide “é como uma árvore que faz sombra para que nenhuma outra cresça ao seu redor”.

O vereador reeleito em Apucarana disse ainda que Beto Preto é contumaz em ser desleal com companheiros políticos, citando desde Valter Pegorer, a quem apoiou em 1994, Carlos Scarpelini, os petistas Lula, Gleisi Hoffmann e André Vargas (que frequentava sua casa em Apucarana e para o qual virou as costas quando o mesmo foi preso) e Rodolfo Mota. Veja a seguir e em vídeo a íntegra da entrevista concedida por Lucas Leugi ao Canal 38.

“O jogo da presidência da Câmara é um jogo de interesse; nesse jogo de interesse teve um papel fundamental o secretário de Estado da Saúde, Beto Preto, que ao invés de cuidar da saúde do povo paranaense ele vem para Apucarana para fazer politicagem, porque ele não gosta de perder, ele não gosta que as pessoas um dia cresçam, evoluam politicamente, ele gosta dele ser o líder.

É igual a uma árvore que faz bastante sombra e que não cresce nada em baixo; esse é o Beto Preto; ele é deste tipo, é uma pessoa que Apucarana confiou várias vezes um mandato para ele; não quero aqui falar de trabalho nem de gestão, mas eu fui o líder do Beto Preto nesses anos todos enquanto vereador, eu estive ao lado do Beto em toda caminhada dele, só que quando eu precisei, ele virou as costas, assim como fez como Rodolfo Mota, assim como fez lá atrás com a Gleisi Hoffmann com o Lula, assim como fez com André Vargas, assim como fez com Carlos Scarpelini. E o Beto Preto apoiou o Valter Pegorer naquela eleição de 1994 e depois virou as costas

Eu não vou me curvar por essas razões, pois o meu intuito, a minha visão é superior a tudo isto. Estou na política para realmente ajudar as pessoas; eu sei do meu espaço e continuarei tendo este espaço, mas quero dizer que para quem tá lá no bairro e que vai no atendimento público que é mal tratado e que não resolvem as coisas, que venha no meu gabinete aqui na Câmara Municipal que nós estaremos de portas abertas para resolver os problemas da população.”

Deixe seu comentário