12/09/2020

Um fato triste deixou a cidade de Borrazópolis consternada neste sábado (12). A jovem Tamires Ferreira, de apenas 23 anos, foi encontrada morta pela manhã na casa de sua família, no Conjunto Bela Vista, justo no dia do seu aniversário.

As Polícias Militar, Civil, e o Instituto Médico-Legal (IML) de Apucarana foram acionados para os procedimentos legais. Segundo informações, Tamires já enfrentava problemas psicológicos. Recentemente uma irmã dela postou nas redes sociais um relato sobre luta diária para ajudar a moça a superar a depressão.

Ao chegar ao local, os policiais constataram que se tratava de um caso de ato extremo. Tamires chegou a postar em seu perfil em rede social uma imagem do “Setembro Amarelo”, por este ser o mês de combate ao suicídio. Seu falecimento, no dia do seu aniversário, causou grande comoção e diversos amigos e familiares lamentaram a morte precoce da jovem em redes sociais, classificando com uma perda irreparável.

A cada 40 minutos, uma pessoa tira própria vida no Brasil. Segundo dados do Ministério da Saúde, apenas em 2019 foram 13.105 mortes causadas por lesões auto provocadas intencionalmente em todo o País, número 2,9% superior ao registrado no ano anterior. Só no Paraná, Estado que tem 5,4% da população brasileira, registrou-se 7,1% dos suicídios (925 mortes), o que dá uma média de cinco casos a cada dois dias.

SETEMBRO AMARELO
Desde de 2014 o mês de setembro foi escolhido para ser o mês de uma das campanhas mais importantes do país, o combate ao suicídio. Oficialmente o dia 10 de setembro é o Dia Mundial de Prevenção ao Suicídio.

A campanha do Setembro Amarelo tem o objetivo de prevenir e reduzir os números de suicídio no país. O maior desafio da campanha é conscientizar a sociedade em geral que problemas como a depressão, que estão diretamente associados ao suicídio, é uma doença e deve ser tratada como tal e não como uma “bobeira ou falta do que fazer”. Saber quais as principais causas e as formas de ajudar pode ser o primeiro passo para reduzir as taxas de suicídio no Brasil, onde atualmente 32 pessoas por dia tiram a própria vida.

Deixe seu comentário