20/10/2020

A prefeitura de Apucarana prometeu, no final de junho de 2019, que ia desenvolver projetos pilotos de hortas comunitárias com a finalidade de servir de base para expansão futura da iniciativa em todas as regiões da cidade. Na época a ideia foi amplamente divulgada em mídias ligadas ao Poder Público Municipal.

O projeto da horta comunitária foi iniciado, no papel, para beneficiar famílias em situação de vulnerabilidade social do Núcleo Habitacional Dom Romeu Alberti e também do Núcleo Sanches dos Santos, mas isso nunca chegou a ser realizado. Em uma área situada na Rua Edgar Rank Júnior, onde deveria ter uma horta comunitária, o que se vê hoje é um local completamente abandonado, cheio de mato e com cheiro de esgoto que é despejado irregularmente na área, principalmente em dias de sol forte. Pessoas que residem nas imediações reclamam das promessas não cumpridas e do descaso da Prefeitura de Apucarana.

A moradora Cláudia e sua mãe Sônia relatam que antes da prefeitura propor a horta comunitária, um senhor cuidava do terreno na Rua Edgar Rank Júnior por iniciativa própria. “Um senhor cuidava do terreno, tinha bananeira, cebolinha, abóbora, mandioca e outras coisinhas que ele mantinha bem limpinho e bem organizado. Até que falaram que iam fazer uma horta comunitária para a população; a minha mãe inclusive ia estar nesse trabalho da horta, mas essa horta não aconteceu e sim mandaram passar máquina justo no lugar onde já tinha gente cuidando, com plantação, ao invés de passar a máquina onde havia matagal enorme; o senhor que cuidava do local não quis mais cuidar, está tudo abandonado e não teve a horta, ficou só no papel; por isso queremos agradecer ao matagal e ao mau cheiro que nos deixaram”, reclama Cláudia.

A dona Sônia reforça a reclamação da filha. “Não deu certo a horta, mas deveriam planejar de fazer calçamento, colocar grama, iluminação, e tem ainda o problema do esgoto que provoca um cheiro muito ruim que invade a casa da gente em dias de muito sol, pois moramos na frente de uma praça. Falam que vão fazer uma monte de coisas para gente e não fazem; estamos aqui desde 2009 e o asfalto nunca foi arrumado”, afirma dona Sônia.

Deixe seu comentário