17/10/2020

A atual administração municipal tem vivido dias de “inferno astral” nesta campanha eleitoral por conta de reclamações de moradores de bairros da cidade sobre promessas não cumpridas até hoje.

Depois de moradores da Vila Rural Nova Ukrânia e da Vila Nossa Senhora da Conceição reclamarem da precariedade do atendimento na área de Saúde e do asfalto que foi prometido e não saiu do papel após quatro anos, pessoas residentes no Conjunto Habitacional Michel Soni (Recanto do Lago), na zona sul da cidade, também cobraram a administração municipal em relação ao asfalto que foi prometido, mas nada foi feito.

Segundo a moradora Maria Casturina, as pessoas que residem no Conjunto Michel Soni já não aguentam mais o descaso de como são tratadas. “Aqui está uma nojeira; na hora de pedir votos todo mundo aparece aqui, mas somos nós que pagamos o pato por essa palhaçada que já acontece há mais de 6 anos. Ficam nesse jogo de empurra; os pequenos que sofrem enquanto os grandes ficam de braços cruzados vendo o povo a ver navios e ainda vem na casa da agente pedir votos”, afirmou Maria Casturina.

Uma outra moradora indignada disse que o pessoal da prefeitura fez asfalto apenas na rua principal, e nas demais vias públicas apenas passam máquina para aplainar, mas isso, segundo ela, não resolve o problema da poeira, que tanto padecimento ocasiona para os moradores do Conjunto Michel Soni . “A gente pediu ajuda esses dias, veio um candidato a vereador e disse que ia resolver o problema e como sempre, nada”, lembrou.

Mais um morador do Conjunto Habitacional Michel Soni, que é comerciante, afirma que as pessoas residentes no local são obrigadas a ficar com as casas trancadas por causa do “poeirão” quando a circular e outros veículos passam pelo local e quando chove também fica complicado por causa do barro. “Ainda tem o problema de um terreno baldio onde são jogados lixo e entulhos e ninguém faz nada, ressaltou.

Veja a matéria em vídeo.

Deixe seu comentário