01/09/2021

O caso de morte de uma menina de 11 anos em decorrência da Covid-19 no Paraná fez os profissionais que atuam na linha de frente de combate à doença ficarem ainda mais atentos em relação a rapidez do diagnóstico da doença para evitar evolução para óbito.

Priscila Lucietto, nascida em Salto do Lontra, residia em Cascavel, testou positivo para a doença em 21 de agosto e morreu na tarde de segunda-feira (30) .

Ela estava internada na UTI pediátrica do hospital de Pato Branco deste a última sexta-feira (27). Parentes da menina relataram que no domingo (22) ela passou por uma consulta, mas mesmo ela tendo com histórico de asma, não foi feito raio-x dos pulmões da menina.

Medicada em casa, Priscilla teve piora no quadro clínico na quinta-feira (26). Ao meio dia e meia de sexta-feira (27), ela foi entubada na UTI do Hospital Universitário (HU) de Cascavel. CO

Por volta de 23h do mesmo dia, houve abertura de vaga na UTI Pediátrica de Pato Branco, Priscila foi transferida, mas não resistiu às complicações da doença e faleceu no dia 30. Ela foi sepultada na terça-feira (31/08), em Cascavel.

A família, que é proprietária de uma escola particular em Cascavel, publicou uma mensagem no Facebook em homenagem a criança:

“E com pesar que comunicamos o falecimento da princesa Priscilla Lucietto. Priscilla, uma criança querida por todos, e por ser tão maravilhosa, Deus resolveu ter ela por perto. Agora a nossa menina, é um anjo. Salmos 116:15 Preciosa é à vista do SENHOR a morte dos seus santos. Pedimos oração em favor da família. Agradecemos desde já. Contamos com a colaboração e compreensão de todos!!!”

Deixe seu comentário