13/01/2021

Ozélio de Oliveira fazia parte da quadrilha dos temidos irmãos Oliveira, liderada por Manoel de Oliveira, que no início da década de 90 sequestrou o empresário Samuel Tolardo. Na oportunidade, 3 pessoas morreram em confronto dos bandidos com a Polícia em Apucarana.

Condenado a 108 anos de prisão por vários crimes, entres eles o sequestro do cantor gospel Wellington Camargo, irmão da dupla Zezé Di Camargo e Luciano, Ozélio de Oliveira foi identificado como um dos mortos no confronto em São José dos Pinhais, na Região Metropolitana de Curitiba (RMC), na noite de sexta-feira, 8. A informação foi confirmada ao Portal G1/PR pelo delegado Fábio Machado, nesta quarta-feira, 13. Ozélio de Oliveira fazia parte da quadrilha dos irmãos Oliveira, que no início da década de 90 sequestrou o empresário Samuel Tolardo, de Maringá, e o crime culminou com a morte de três pessoas (dois reféns e um bandido) na PR-170 (Rodovia do Milho), no município de Apucarana.

Cinco suspeitos foram mortos em dois confrontos com policiais da Rondas Ostensivas de Natureza Especial (Rone) e do Batalhão de Operações Policiais Especiais (Bope), na noite desta sexta-feira, 8, em São José dos Pinhais, Região Metropolitana de Curitiba (RMC). Segundo a polícia, a quadrilha seria de São Paulo e veio para a região de Curitiba com o objetivo de assaltar um empresário.

O primeiro confronto aconteceu no cruzamento da Rua Mariano Skakuy com a Rua Valdemiro Valaski, no bairro Guatupê. Ali, segundo a PM, dois suspeitos em um Peugeot preto tentaram fugir da abordagem e revidaram. Os dois homens, de 32 e 50 anos, morreram no local.

O segundo confronto aconteceu a cerca de cinco quilômetros do primeiro, no cruzamento das ruas Elvira Schaffer da Rocha com Hélio Tomás. Nesta segunda situação, três suspeitos, na faixa dos 25 anos, também revidaram ao serem a bordados em outro Peugeot preto. Dois morreram no local e o terceiro ainda conseguiu correr, mesmo ferido, mas tombou morto no final da rua, informou a PM.

“Foram dois confrontos diferentes , mas relacionados à mesma situação. O que ocorreu é que eles se dividiram em dois carros e reagiram nas duas abordagens”, relatou o tenente Cruz, do Bope. Com informações do G1 e do GCMOnline.

Deixe seu comentário