17/10/2020

A Justiça decidiu que o motorista acusado de matar seis pessoas em um acidente na BR-277, em Balsa Nova, em maio de 2017, vá a júri popular. A decisão foi tomada na última quinta-feira (15).

Foi por unanimidade na 1ª Câmara Criminal do Tribunal de Justiça do Paraná. O acidente, um engavetamento, envolveu sete veículos. Entre as vítimas estavam uma criança e uma adolescente da mesma família.

Na ocasião, o réu dirigia um caminhão carregado com aproximadamente 40 toneladas de milho. O veículo colidiu com automóveis que estavam parados na pista em razão de obras no local.

Em 2020, o promotor de Justiça Eduardo Labruna Daiha, da 2ª Promotoria de Justiça do Foro Regional de Campo Largo, na Região Metropolitana de Curitiba, pediu que o motorista acusado de causar o acidente fosse a júri popular.

De acordo com o Ministério Público do Paraná (MP-PR), o motorista assumiu o risco de matar ao manter os freios do caminhão com peças velhas, desgastadas e não recomendadas pelos fabricantes.

Além disso, segundo o promotor, um dos cilindros estava amarrado por cordas. E “a frenagem do segundo eixo era completamente inoperante, promovida voluntariamente como forma de atenuar o desgaste do sistema de freios e diminuir os custos de manutenção do veículo”.

No pedido, a promotoria ainda ressaltou que o tacógrafo, equipamento que mede a velocidade média do caminhão, apresentou números acima da velocidade máxima permitida. O motorista do caminhão chegou a ser preso no dia do acidente na BR-277, mas foi liberado. Ele fez o pagamento de fiança de 20 salários mínimos, o equivalente a mais de R$ 18 mil, e responde o processo em liberdade. As informações são da CBN/Paraná Portal

Deixe seu comentário