09/07/2021

Ministério Público Eleitoral de Apucarana pede cassação do diploma do vereador Valdeir Tiago Batista Cordeiro de Lima, o “Tiago Valdeir”, do MDB, de Apucarana que é réu por abuso de poder econômico e político.

De acordo com o pedido do Ministério Público Eleitoral (MPE) de investigação judicial eleitoral, durante a campanha eleitoral foram colhidas provas contra Valdeir Tiago Batista Cordeiro de Lima, o “Tiago Valdeir”, do MDB, eleito vereador com 1035 votos, foram colhidas provas pela Promotoria Pública de conduta que configura captação ilícita de sufrágio (voto) e abuso de poder econômico, com o fornecimento de vale combustível para pelo menos 44 pessoas para adesivar veículos com propaganda eleitoral.

Conforme consta na ação cautelar de nº 0600854-07.2020.6.16.0028 o pedido foi deferido e, com a expedição do mandado, realizou-se a diligência de busca e apreensão no dia 31/10/2020, tendo sido apreendidos alguns elementos (contratos, listas de pessoas, computadores, etc.) possivelmente relacionados ao ilícito, e ainda realizada a prisão em flagrante de um homem, que estava em frente ao local da diligência, que seria supostamente um local de comitê de Tiago (Rua Dr. Oswaldo Cruz) com o valor de R$ 5.227,00 (cinco mil, duzentos e vinte e sete reais), o qual não deu explicações plausíveis sobre sua origem e/ou destino do dinheiro apreendido.

Dentre os documentos apreendidos, observou-se que havia uma série de termos de cessão de veículo para uso em campanha eleitoral, mediante pagamento de “vale combustível”, alguns, inclusive, com recibo assinado pelo beneficiário do vale. Diante disso, foram notificadas e ouvidas, no Procedimento Investigatório Criminal, 44 (quarenta e quatro) pessoas que assinaram “termo de cessão de veículo” com o Tiago Cordeiro, tendo a maioria delas, segundo o MPE afirmado que recebeu o “vale combustível” do candidato mediante colocação do ‘perfurade’ (adesivo plástico) com propaganda eleitoral do mesmo em seus respectivos veículos.

Nas alegações finais o MP pede a Justiça Eleitoral “Ministério Público Eleitoral requer seja a presente ação julgada totalmente procedente para o fim de: 1. cassar o diploma concedido ao representado VALDEIR TIAGO CORDEIRO DE LIMA; 2. tornar todos os representados inelegíveis por oito anos; 3 aplicar multa a todos os representados, em valor a ser fixado pelo Juízo Eleitoral, considerando a gravidade das condutas ilícitas praticadas e a quantidade de leitores beneficiados com esta, na forma prevista no art. 41-A, da Lei nº 9.504/97″, concluiu promotor Eduardo Cabrini.

A Justiça Eleitoral de Apucarana nos próximos dias deve julgar o pedido de cassação do vereador Valdeir Tiago Batista Cordeiro de Lima, o “Tiago Valdeir”, do MDB, de Apucarana.

Na próxima semana (13/09) às 13h30 será a vez do vereador Mauro Bertoli (DEM) comparecer na Justiça Eleitoral de Apucarana para audiência de instrução e Julgamento.

Deixe seu comentário