Foto: Reprodução/Canal 38

16/05/2022

O prefeito Junior da Femac até o momento não se posicionou ou tomou qualquer providência quanto as irregularidades, mesmo o caso tendo viralizado nas redes sociais e repercutindo negativamente para administração municipal.

Uma pessoa achou estranha a conduta e filmou a atual companheira do comandante da Guarda Municipal (GM) de Apucarana, Alessandro Pereira Carletti, presidente da comissão do concurso da GM da Prefeitura de Apucarana que estava sala 6 no domingo (15) para fazer provas, mas saiu junto com uma pessoa (fiscal) do local que pegou o gabarito (cartão de respostas) dela e, teria ido para outra sala onde se encontrava sua irmã para fazer a prova do concurso, sendo tudo filmado pela denunciante. Por qual motivo será que isso aconteceu, mudar de sala, qual motivo ?. Comprometendo toda lisura do processo. 

Parentes do Comandante da Guarda Municipal de Apucarana foram homologados para participarem do concurso. Conforme denúncia confirmada pelo Portal 38 News, a atual esposa, cunhada e o irmão de Alessandro Pereira Carletti, presidente da Comissão Especial do Concurso (CEC) da Guarda Municipal da Prefeitura de Apucarana foram homologados para participarem da prova no domingo (15) em Apucarana.

O Portal 38 News recebeu a denúncia de parentesco de pelo menos três candidatos (esposa, cunhada e irmão) do presidente da comissão organizadora do concurso público da Guarda Municipal da Prefeitura de Apucarana, com provas realizadas no domingo (15) no campus da Universidade Estadual do Paraná (Unespar) e na Faculdade de Apucarana (FAP), em Apucarana.

O documento recebido pela reportagem demonstra que o irmão, a atual companheira e, também, a cunhada de Alessandro Pereira Carletti, comandante da GM e presidente da Comissão Especial do Concurso (CEC) da Guarda Municipal da Prefeitura de Apucarana, tiveram suas inscrições definitivas homologadas, no concurso público edital nº 004/2022, conforme edital nº 020/2022.

Diante da denúncia a equipe de reportagem do Portal 38 News esteve no local e, indagou o Comandante da GM se ele estava como presidente da Comissão do Concurso, tendo este confirmado. 

Além disso, a reportagem do Portal 38 News flagrou Carletti chegando ao local de prova, na FAP, com duas pessoas, sendo uma delas sua atual mulher e a outra, sua cunhada, pessoas descritas na denúncia.

O artigo 37 da Constituição Federal dispõe que: “A administração pública direta e indireta de qualquer dos Poderes da União, dos Estados, do Distrito Federal e dos Municípios obedecerá aos princípios de legalidade, impessoalidade, moralidade, publicidade e eficiência”.

Assim sendo, os princípios constitucionais da moralidade e da impessoalidade impõem a total isenção e, imparcialidade dos membros das comissões examinadoras de concursos, a fim de proporcionar a todos os candidatos a efetiva igualdade de acesso aos cargos públicos. Devem ser afastados de tais comissões examinadoras os membros que possuam amizade íntima ou inimizade manifesta com qualquer candidato, em face da fundada suspeição de parcialidade (aplicação analógica do art. 20 da Lei nº 9.784/99). Em contato com Carletti, este disse que não iria conceder entrevista para o Canal 38. 

A tentativa de culpar os acusadores não se prospera, até porque todas as denúncias fazemos com base em provas e esse vídeo comprova não somente favorecimento, demonstra também que ocorreu irregularidades no decorrer do concurso.

A reportagem do Portal 38 News antes de publicar a denúncia de irregularidade no concurso de Alessandro Pereira Carletti, presidente da comissão do concurso da GM da Prefeitura de Apucarana, entrou em contato por mensagem com o comandante da GM solicitando seu posicionamento quanto as denúncias, mas ele visualizou e não respondeu.

Precisa investigar e punir não os denunciantes, mas os culpados por fraudar o concurso, pois são mais de 3 mil pessoas que de certa forma tiveram seus direitos lesados.

Segundo informações que teriam vindo a público,, o prefeito Junior da Femac até o momento não se posicionou ou tomou qualquer providência quanto as irregularidades, mesmo após ter viralizado nas redes sociais e repercutindo negativamente e deve trazer outros problemas legais, seja pelos mais de três mil inscritos e prejudicados ou seja pela Justiça.

Veja o vídeo do flagrante quando a mulher do presidente da comissão do concurso da GM em Apucarana saiu da sala com uma pessoa com gabarito na mão.

2 COMENTÁRIOS

  1. Se for realmente confirmado essa denuncia, a primeira coisa a se fazer é a expulsão desse cidadão do corpo da guarda municipal, pois um membro da guarda municipal tem que ter uma conduta no minino ilibada perante a sociedade a qual ele representa, e ainda mais tem que responder judicialmente caso seja comprovado essa denuncia…isso é uma vergonha pra nossa cidade, e também tem o fato de prejudicar todos os outros candidatos as vagas do concurso.

Deixe seu comentário