21/10/2021

O Observatório Social do Brasil – Apucarana (OSB-Apucarana) tem acompanhado as notícias e a insatisfação dos cidadãos apucaranenses quanto aos preços dos combustíveis e do gás de cozinha, onde nosso município figura entre as localidades com os respectivos preços mais elevados do estado do Paraná.

O assunto já foi tema de requerimentos do vereador Moisés Tavares na Câmara de Vereadores de Apucarana, com pedido de abertura de CPI pelo vereador Lucas Leugi, que os vereadores Mauro Bertoli e Tiago Lima afirmaram categoricamente que vão trabalhar com empenho para barrar tal proposição.

Segundo o Observatório Social, de 10/10 a 16/10 a média dos preços do litro do óleo diesel comum era a mais cara do Paraná em Apucarana. A pesquisa semanal da Agência Nacional do Petróleo (ANP), de 10/10 a 16/10, aponta ainda que a média dos preços da gasolina comum em Apucarana é a terceira mais cara do Paraná e a média dos preços da gasolina aditivada é a segunda mais cara do Estado. Já a média dos preços do litro do óleo diesel S10 em Apucarana é a mais cara do Paraná e a média dos preços do etanol é a segunda mais cara do Estado, de acordo com a mesma pesquisa da ANP.

Por conta da situação, o Observatório Social de Apucarana tomou a iniciativa de divulgar um manifesto a respeito do assunto. Leia a íntegra do manifesto:

“Há o entendimento que os aumentos de preços são em razão do custo do petróleo no mercado internacional e pela desvalorização de nossa moeda frente a outras, porém compreendemos a insatisfação dos munícipes com relação aos preços elevados e ao pequeno desvio padrão nos preços entre os respectivos revendedores de combustíveis.

Por conta disso resolvemos participar do debate público sobre a formação dos preços dos combustíveis e do gás de cozinha e ombrear esforços com todos aqueles que desejam uma melhora constante na qualidade de vida local. Inicialmente, na manhã da última segunda-feira (18/10/2021), ao identificarmos que na pesquisa de preços semanal da Agência Nacional do Petróleo, Gás Natural e Biocombustíveis (ANP) nosso município não teve divulgação de preços pesquisados por seis semanas consecutivas (da semana de 29/08/2021 a 04/09/2021 até a semana de 03/10/2021 a 09/10/2021), voltando a figurar nos resultados da semana de 10/10/2021 a 16/10/2021, efetuamos pedido de informação lastreado na Lei Federal nº 12.527/2011 (Lei de Acesso à Informação) junto à ANP.

O pedido questiona as razões para que a pesquisa não tenha sido feita em nosso município. Estamos aguardando a resposta da ANP e logo que ela seja encaminhada iremos torná-la pública. Iremos acionar os vereadores municipais, Procon, Prefeitura Municipal, Ministério Público, OAB e instituições da sociedade civil organizada para promovermos o debate desta questão que, além de elevar os custos de operação para nossas empresas, também prejudica diretamente a todas as famílias apucaranenses que sofrem restrições orçamentárias. Também está incluso em nossa pauta de reunião semanal (terças-feiras) debates internos com os observadores voluntários sobre o comportamento desses preços, de forma contínua. Qualquer cidadão que desejar participar desses debates favor entrar em contato pelo e-mail [email protected] ou pelo WhatsApp (43) 99874-7910.”

Conselho de Administração
Observatório Social do Brasil – Apucarana

Deixe seu comentário