29/09/2020

São nove mandados de prisão e 15 de busca e apreensão em Curitiba, região metropolitana e Londrina.

Em todo o Brasil são cumpridos 62 ordens de prisão e 237 mandatos de buscas, conforme o delegado Alan Flore, titular da Divisão de Combate à Corrupção da Polícia Civil do Paraná

A Polícia Civil do Paraná cumpre, na manhã desta terça-feira (29), 24 mandados judiciais em Curitiba, região metropolitana e Londrina, em uma investigação sobre desvios de verbas destinadas à Saúde Pública.

São nove mandados de prisão e 15 de busca e apreensão no Estado, segundo o delegado Alan Flore, titular da Divisão de Combate à Corrupção da Polícia Civil do Paraná. A operação batizada de “Raio-X” é resultado de uma investigação do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado de São Paulo (Gaeco-SP) e cumpre, no país todo, quase 300 mandados judiciais (62 ordens de prisão e 237 buscas e apreensões).

Desvio de milhões
Conforme o delegado Alan Flore, a investigação indica que uma associação criminosa desviou milhões de reais por meio de contratos supostamente fraudulentos de gestão na área da saúde de organizações sociais com vários municípios de São Paulo. O delegado detalha que três dos mandados foram cumpridos em Londrina, com duas prisões e uma ordem de busca cumprida na região.

O esquema criminoso, de acordo com as investigações, envolvem agentes públicos de várias cidades, empresários e profissionais liberais. As investigações foram realizadas durante dois anos. “São investigadas fraudes e superfaturamento em contratos de municípios do interior paulista e organizações sociais da área da saúde, e temos alvos aqui no Paraná, além de outros em mais estados”, afirmou o delegado.

Deixe seu comentário