18/11/2020

Secretaria de Estado da Saúde anunciou também 35 mortes e confirma 1.712 casos retroativos que ocorreram de 23 de maio a 16 de novembro, que estavam com investigação em aberto. Os dados acumulados do monitoramento mostram que o Paraná soma 243.654 casos e 5.742 mortos.

A Secretaria de Estado da Saúde divulgou nesta quarta-feira (18) mais 1.328 casos confirmados e 35 mortes em decorrência da infecção causada pelo novo coronavírus.

O Informe traz também a confirmação de 1.712 casos retroativos que ocorreram entre o dia 23 de maio a 16 de novembro que estavam com investigação em aberto e agora foram encerrados como casos confirmados e automaticamente computados no sistema.

Os dados acumulados do monitoramento da Covid-19 mostram que o Paraná soma 243.654 casos e 5.742 mortos.

INTERNADOS – 690 pacientes com diagnóstico confirmado estão internados. São 599 pacientes em leitos SUS (290 em UTI e 309 em leitos clínicos/enfermaria) e 91 em leitos da rede particular (30 em UTI e 61 em leitos clínicos/enfermaria).

Há outros 1.085 pacientes internados, 445 em leitos UTI e 640 em enfermaria, que aguardam resultados de exames. Eles estão em leitos das redes pública e particular e são considerados casos suspeitos.

ÓBITOS – A secretaria informa a morte de mais 35 pacientes. Todos estavam internados. São 15 mulheres e 20 homens, com idades que variam de 32 e 93 anos. Os óbitos ocorreram entre 18 de setembro e 18 de novembro.

Os pacientes que morreram residiam em Araucária (3), Cascavel (3), Colombo (2), Maringá (2), Matinhos (2), Piraquara (2) e Ponta Grossa (2). A Sesa registra ainda a morte de uma pessoa que residia em cada um dos seguintes municípios: Apucarana, Cafeara, Campo do Tenente, Centenário do Sul, Contenda, Curitiba, Foz do Iguaçu, Francisco Beltrão, Irati, Itaipulândia, Jaboti, Jaguariaíva, Joaquim Távora, Lindoeste, Pinhais, Rolândia, Salto do Lontra, São José dos Pinhais e São Sebastião da Amoreira.

FORA DO PARANÁ – O monitoramento registra 2.515 casos de residentes de fora, 51 pessoas morreram.

Acesse o aqui o Informe Epideiológico.

Deixe seu comentário