Foto: Divulgação

18/03/2022

Policiais militares de Apucarana prenderam, às 22h53 de quinta-feira (17), na Avenida Rafael Sorpile, no Jardim Marissol, duas mulheres que são irmãs sob a acusação de tráfico de drogas. Com as mesmas, os policiais militares apreenderam dezenas de porções de crack, cocaína e maconha.

A PM ressaltou que no dia 01/03 prendeu uma das irmãs por tráfico de drogas quando ela estava na área central de Apucarana com grande quantidade de entorpecente e dinheiro trocado, tendo a mesma confessado estar realizando o tráfico de tóxicos. A partir dessa ocorrência a equipe da PM levantou informações onde a traficante estaria residindo no Jardim Marissol e descobriu que o local é ponto de tráfico de drogas, inclusive com denúncias formalizadas através do disque denúncias (181), repassadas a equipe pela Polícia Civil.

Após tal denúncia a Polícia de Apucarana realizou grande apreensão de drogas na casa situada no Jardim Marissol no dia seguinte (dia 02/03) à prisão da mulher por tráfico no centro de Apucarana (na Praça Rui Barbosa) . Na ocasião foi realizado patrulhamento no referido local, alvo constante de denúncias de tráfico. Na oportunidade os policiais visualizaram dois suspeitos que chegaram ao local em uma motocicleta, sendo que, quando a equipe da PM foi abordar a dupla, visualizou duas mulheres próximo a moto dos suspeitos. Eram as duas irmãs traficantes que foram presas na noite de quinta-feira (17). Quando elas visualizaram os policiais militares ficaram nervosas, tendo uma das mulheres colocado algo no interior do sutiã (o que foi visualizado pela PM) e a outra adentrou rapidamente na casa e foi direto para um dos quartos. A equipe realizou a abordagem dos suspeitos e identificou as pessoas suspeitas. 

Os dois homens que chegaram ao local de moto foram revistados, sendo que nada de ilícito foi localizado, tendo um deles reconhecido ser usuário de entorpecentes, sendo liberados no local. Ao ser indagada que foi visualizado a mulher colocar algo no sutiã, e questionado se tinha algo de ilícito em sua posse, a mesma retirou de sua roupa íntima (de livre e espontânea vontade) 3 porções de crack e 01 porção de maconha. As duas mulheres suspeitas disseram ser irmãs e informaram ser as moradoras da residência. Devido ao flagrante e as denúncias, mesmo o local sendo utilizado para o tráfico, com péssimas condições de habitação, foi pedido autorização para verificar a residência, o que foi devidamente autorizado pelas suspeitas (através de documento devidamente assinado). 

Ao serem informadas que seria acionada uma policial feminina, ambas começaram a pedir desesperadamente para utilizarem o banheiro, o que levantou suspeitas da equipe. Em determinado momento, uma das mulheres começou a disfarçar  que estaria pedindo para a irmã olhar uma ferida em suas costas e aproveitou para colocar a mão por dentro do shorts e tentou dispensar uma porção de cocaína, que foi localizada e apreendida pela equipe.

A policial feminina chegou no local e em revista nada mais de ilícito localizou com as suspeitas. Na residência, dentro do quarto para onde uma das irmãs correu no início da abordagem, foi localizada mais uma porção de crack jogada no chão, além de uma sacola, jogada debaixo do guarda roupa, onde em seu interior continha grande quantidade de maconha (24 porções) embaladas e prontas para a comercialização. Ainda na residência foram localizados materiais utilizados para o tráfico, como uma peneira, uma tesoura, papel plástico (o mesmo utilizado nas embalagens do entorpecente) e dois celulares de procedência duvidosa, assim como um caderno com prováveis anotações do tráfico de drogas. Devido aos fatos, foi dada voz de prisão às duas irmãs traficantes e elas foram encaminhadas até a 17ª SDP junto com tudo que foi apreendido para as providências cabíveis.

Foto: Divulgação

 

Deixe seu comentário